Google aposta em apps para relógios e dispositivos para vestir

O Google anunciou que irá liberar um kit de desenvolvimento de software (SDK) para uso exclusivo em dispositivos para vestir
 (Getty Images)
(Getty Images)
M
Monica CampiPublicado em 10/03/2014 às 11:10.

Com o crescimento de tecnologias para vestir no mercado de dispositivos móveis, o Google parece não estar contente com seus principais parceiros dando outros rumos para o uso da plataforma Android nesse setor. 

Para lidar melhor com este cenário, o Google anunciou que irá liberar um kit de desenvolvimento de software (SDK) para uso exclusivo em dispositivos para vestir, facilitando a criação de apps para relógios e pulseiras inteligentes e outros gadgets. 

O anúncio foi feito ontem (9) pelo responsável pelo Android no Google, Sundar Pichai, durante a conferência South by Southwest (SXSW). Segundo o executivo, o SDK será liberado dentro de duas semanas e “apresentará aos desenvolvedores a visão do Google para este mercado”. 

De acordo com Pichai, o SDK não será somente para criação de apps para relógios. “Quando dizemos werables, nós pensamos em gadgets muito mais além do que um simples relógio. Nossos desenvolvedores e parceiros que devem escolher qual rumo seguir. Pode ser até mesmo uma blusa com sensores, por exemplo”. 

Nos últimos meses, rumores sugerem que o Google deve lançar um relógio inteligente em parceria com a LG. O único dispositivo vestível da empresa são os óculos Google Glass, disponíveis somente para alguns desenvolvedores, mas sem muitas opções de ferramentas para programação. 

Além disso, Pichai também afirmou que o Google trabalha para levar apps do Android para carros conectados, utilizando um dispositivo similar ao Chromecast (uma espécie de pendrive que envia conteúdos de smartphones ou tablets para TV). Com isto seria possível sincronizar informações de aparelhos Android no painel de um carro, por exemplo — segundo Pichai, o Chromecast já vendeu milhões de unidades nos Estados Unidos e deve ser lançado internacionalmente ainda este ano e o Brasil é um dos destinos certos para o gadget.