Chocolate suíço ganhará versão com holograma comestível

Os hologramas funcionam de forma similar às microestruturas gravadas em cartões de créditos, com a diferença de serem comestíveis.

Os chocolates suíços são famosos em todo o mundo por sua qualidade e sabor. Mas uma fabricante local pretende inovar com a produção de uma versão com hologramas comestíveis.

A chocolatier Morphotonix encontrou uma forma de gravar microestruturas no chocolate que refratam a luz e produzem imagens holográficas.

Nada de adesivos, aditivos ou tinta. Os hologramas funcionam de forma similar às microestruturas gravadas em cartões de créditos, com a diferença de serem comestíveis. 

Para criar o chocolate com holograma a empresa esculpe gravuras padrões microscópicas em um molde de metal. A partir deste molde se cria um novo molde de plástico onde o chocolate será despejado. 

Variedades de chocolate ao leite e amargo foram feitas dessa forma, mas nem todos os chocolates são produzidos de forma similar. Em entrevista à revista New Scientist, a CEO da empresa, Veronica Savu, afirmou que após muitos testes notaram que alguns tipos de chocolate não conseguem ser moldados adequadamente. 

A novidade nos chocolates será apresentada com mais detalhes na feira internacional de embalagens e processamento de alimentos Interpack que ocorre este mês na cidade de Düsseldorf, na Alemanha.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.