Aprendizado com telas sensíveis ao toque

Crescimento da oferta – e do uso – de aplicativos educativos para crianças não se dá à toa: segundo educadores, esses programas motivam aprendizado

A facilidade com que crianças interagem com telas sensíveis ao toque chama a atenção de uma nova indústria, a de aplicativos. Entre os programas de educação para tablets mais vendidos nos Estados Unidos pela App Store, loja on-line de Apple, 80% são voltados a crianças – quase 60% miram a educação infantil, até 5 anos de idade. Boa parte dos apps pretendem desenvolver capacidades cognitivas, auxiliando no aprendizado de cores e formas e também na alfabetização, além de exercitar a coordenação motora. Segundo o estudo iLearn II, conduzido por Carly Shuler, pesquisadora do Sesame Workshop, ONG responsável pelo programa infantil Vila Sésamo, pouco menos da metade dos programas tem essas finalidades.

No Brasil, as crianças também descobriram o filão. Manoela, de apenas 2 anos, faz parte dessa geração touchscreen. Segundo sua mãe, a gerente de comunicação Isabella de Paula, de 32 anos, a menina aprendeu os primeiros números graças ao aplicativo Escolhinha da Galinha Pintadinha – uma franquia de vários títulos que já foram baixados mais de 1 milhão de vezes. "Manoela também já identifica as cores. Agora, a todo momento, pede para usar o tablet", diz Isabella.

Os especialistas ainda discutem em que medida os títulos de fato ajudam a desenvolver capacidades cognitivas e auxiliam o processo de alfabetização. Não há um veredicto a respeito – nem aqui, nem no exterior. "Por se tratar de uma tecnologia muito nova, ainda não há levantamentos conclusivos acerca da influência desses aplicativos na educação das crianças", diz o americano Michael Robb, pesquisador do Fred Rogers Center, que se dedica ao tema.

A despeito dessa lacuna, os especialistas concordam que os programinhas carregam um trunfo: a capacidade de motivar. Sim, eles estimulam as crianças a absorver conhecimento. "Aprender é um processo que exige muito empenho da parte de quem se dispõe a fazê-lo. É preciso motivação, coisa que os aplicativos oferecem", diz Gilse Antoninha Morgental Falkembach, doutora em informática aplicada à educação.
 
Os pais, é claro, devem ficar de olho, analisar atentamente os títulos oferecidos antes de colocá-los à disposição das crianças. "É importante que os pais incentivem o uso, desde que testem cada programa", diz Sergio Amaral, professor da Faculdade de Educação da Unicamp. "Alguns indicadores, como objetivo, valor cultural e classificação etária, podem ajudar a família a encontrar os bons aplicativos."
 

 
Cinco apps educativos recomendados para crianças (Sugestões de Pollyana Notargiacomo Mustaro, professora da Universidade Mackenzie)
 
Histórias de Embalar: HD
 
O aplicativo traz a versão digital do livro, com contos de fada de Chapeuzinho Vermelho, Branca de Neve e O Príncipe Sapo, entre outros, com recursos de áudio (narração) e legendas. Os desenhos são cuidadosamente elaborados, e até crianças não alfabetizadas podem acompanhas as histórias. Uma vantagem adicional é a possibilidade de adquirir novos contos através da App Store. A atualização faz com que o aplicativo continue interessante mesmo após a criança interagir inúmeras vezes com ele.
 
Plataforma: iOS, iTunes
Preço: gratuito
 
iColoringBook HD 3
 
O aplicativo permite desenhar e pintar, seja respeitando os limites das linhas, recurso útil para o desenvolvimento da coordenação motora, ou livremente. Os pais podem acompanhar o avanço das crianças por meio de uma ferramenta dedicada. A sua base de dados de desenhos pode ser atualizada através do iTunes, e o software também permite o upload de fotos ou outras imagens. Os pais podem ainda compartilhar os trabalhos das crianças via e-mail ou salvá-los no álbum do próprio iPad.
 
Plataforma: iOS, iTunes
Preço: 2,99 dólares 
 
abcTrace
 
O aplicativo abcTrace é voltado exclusivamente à alfabetização. Ele propõe exercícios que ensinam o alfabeto e treinam a caligrafia. Ao desenhar cada letra, a aplicação emite um som e uma animação, que reproduz o traçado. O programa foi adaptado para três idiomas: inglês, português e francês.        
   
Plataforma: iOS, iTunes
Preço: 99 centavos de dólar
 

Story Maker HD
 
O aplicativo Story Maker HD permite a criação de personagens e a construção de histórias. Essa atividade instiga a imaginação e o desenvolvimento da criatividade. Todo o cenário pode ser personalizado pela criança, que tem à disposição acessórios e ferramentas para a mudança de cor dos itens ou do próprio ambiente. O trabalho final também pode ser salvo no próprio iPad ou mesmo impresso. O aplicativo foi adaptado para os idiomas inglês, japonês e coreano.       
 
Plataforma: iOS, iTunes
Preço: Gratuito
 
 
O Dragãozinho UJ
 
O aplicativo apresenta a história de um dragãozinho que não consegue cuspir fogo. Para superar a dificuldade, seu pai o orienta a procurar um mago. Ao longo da trama, o personagem aprende a lidar com situações que envolvem força, coragem e bondade. A história proposta pelo programa pode ser acompanhada por uma animação – que permite a interação de crianças ainda não alfabetizadas – ou por textos. O aplicativo está disponível em português e oferece outras atividades como quebra-cabeças e desenhos para colorir. 
 
iTunes
Preço: Gratuito

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.