App de lanterna para Android "roubava" dados de usuários

Denúncia veio da Comissão Federal do Comércio, que afirma que app Brightest Flashlight Free coletava e compartilhava informações pessoais

Um app de lanterna para Android foi acusado, nos Estados Unidos, de enganar dezenas de milhões de pessoas. A denúncia veio da Comissão Federal do Comércio (FTC, na sigla em inglês), que afirma que o app Brightest Flashlight Free (ou Brightest Lanterna Grátis) coletava e compartilhava informações pessoais, como localização, sem consentimento dos usuários.

Os dados eram compartilhados com anunciantes, e serviam basicamente para definir quais propagandas apareceriam na tela do aplicativo. O espaço para elas, vale dizer, é bem grande, já que o programa simplesmente faz o flash do smartphone acender, trazendo apenas um botão de configurações na parte inferior do display.

As acusações foram aceitas pelos desenvolvedores do programa, da empresa Goldenshore Technologies, que se comprometeram a alterar os termos de uso da lanterna. A ideia é deixar as intenções da coleta de dados mais explícita, mostrando que elas serão enviadas a terceiros – antes, era afirmado que as informações seriam usadas apenas pela própria desenvolvedora.

Como o aplicativo não foi retirado da Play Store em momento algum, ainda é possível baixá-lo e conferir por si as mudanças. No novo contrato, um “Collection & Transmission of Geolocation Information” (Coleta e Transmissão de Informações de Geolocalização, em tradução livre) é mostrado logo no começo do texto – que foi exibido pelo menos três vezes nos testes feitos aqui. Veja abaixo:

(Reprodução)

Há ainda a possibilidade de recusar os dizeres, que era inútil na versão anterior do app. Ao fazer isso, no entanto, o app – que rodou de forma bem travada em um HTC One – é simplesmente encerrado.

Ou seja, nada de usá-lo sem compartilhar suas informações, a não ser que você mesmo desative o sistema de GPS do smartphone.

O Brightest Lantern Free já foi baixado entre 50 e 100 milhões de vezes, o que o coloca como um dos programas de lanterna mais usados no sistema do Google.

Tal popularidade não parece ter sido afetada pela denúncia, já que, entre os últimos comentários, há pouquíssimos citando a invasão de privacidade feita pelo programa.

Vale citar ainda, aliás, que mesmo antes de ser baixado, o programa pede para acessar não só a localização, como também o registro de chamadas e o acesso à rede. Então fica o recado: sempre confira essas permissões antes de instalar um app.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.