Adidas mostra sua pulseira inteligente e ela é feia que dói

A Fit Smart é a nova investida da Adidas no território da tecnologia vestível, ela é uma pulseira conectada para uso durante exercícios físicos, mas é bem feia
Fit Smart: pulseira conectada para exercícios anunciada pela Adidas tem design lamentável (Divulgação/Adidas)
Fit Smart: pulseira conectada para exercícios anunciada pela Adidas tem design lamentável (Divulgação/Adidas)
V
Victor CaputoPublicado em 05/01/2015 às 17:09.

São Paulo – A Adidas anunciou sua nova pulseira inteligente, a Fit Smart. Ela é a mais nova investida da empresa no mercado de tecnologia vestível. O foco da empresa é para que a Fit Smart seja usada durante exercícios físicos.

Essa aproximação é um pouco diferente das pulseiras inteligentes que invadiram o mercado nos últimos meses. Os dispositivos de marcas como a Jawbone ou a Fitbit são focados no uso em tempo integral. Eles contam passos e distância percorrida durante todo o dia (e também durante exercícios).

Aparentemente, caracterizar o produto como algo para ser usado somente em momentos de exercícios físicos deu uma espécie de licença de design para a Adidas. A Fit Smart é feia que dói. O material plástico parece de baixa qualidade e os poucos LEDs exibidos na frente estão na fronteira entre um visual retrô e a baixa definição de baixa qualidade.

A pulseira é capaz de fazer medições completas durante exercícios físicos. Número de passos, distância percorrida, calorias queimadas e frequência cardíaca.

Todas as informações são registradas em um app da empresa para iOS e Android, o MiCoach. O aplicativo, que foi completamente reformulado recentemente, tem novas funções, como criar uma rotina de corrida para se acostumar com uma competição de 10 km.

A Adidas chega com sua pulseira em um momento oportuno. Tanto a Apple quanto o Google mostraram recentemente kits de desenvolvimento para seus sistemas mobile com foco em saúde—HealthKit e Google Fit.

De acordo com números atuais, o mercado de pulseiras de exercícios vende três vezes mais do que o de relógios inteligentes. O Brasil, no entanto não recebeu ainda grande variedade de fabricantes e modelos.

A pulseira começará a ser vendida no mercado internacional no dia 15 de agosto. O preço, nos Estados Unidos, será de 199 dólares.