Pop
Acompanhe:

Pelé não responde mais à quimioterapia e segue sem previsão de alta

Estado de saúde do ex-jogador é delicado, de acordo com equipe médica

Pelé: o Rei segue internado no hospital desde 29 de novembro (Ricardo Moraes/Reuters)

Pelé: o Rei segue internado no hospital desde 29 de novembro (Ricardo Moraes/Reuters)

D
Da Redação

3 de dezembro de 2022, 12h32

Pelé segue internado no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, sem previsão de alta. O Rei do futebol teve uma infecção respiratória (uma broncopneumonia) de acordo com informações da ESPN, que segue sendo tratada com antibióticos. O problema se soma a outro, relatado pela equipe médica, de que o ex-jogador não reage mais à quimioterapia, realizada desde setembro do ano passado — época em que foi diagnosticado com câncer de intestino. De lá para cá, como lembra a Folha de S. Paulo, foram encontrados tumores no intestino, pulmão e fígado.

Diante desse cenário, Pelé segue sob cuidados paliativos, ou seja, o tratamento contra o câncer foi suspenso e o Rei segue com tratamentos apenas para aliviar os sintomas atuais, como a falta de ar.

À ESPN, familiares do ex-jogador afirmaram que se trata apenas de uma internação de rotina, mas, o veículo esportivo, a partir da apuração com membros da equipe médica, manteve o fato de a internação não ser considerada normal.

Em tratamento de um tumor de cólon, Pelé está internado no Albert Einstein desde terça-feira (29). O primeiro motivo da ida ao hospital foi um inchaço por todo o corpo, chamado pelos médicos de anasarca. Trata-se de uma síndrome edemigêmica (edema generalizado), além de uma “insuficiência cardíaca descompensada”. 

O tumor no cólon de Pelé, tricampeão mundial com a seleção brasileira em 1958, 1962 e 1970, foi detectado em setembro de 2021 durante exames de rotina. Na ocasião, ele ficou quase um mês internado, ficando parte do período na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Desde então, tratava o câncer com sessões de quimioterapia.

Em fevereiro deste ano, Pelé já tinha sido internado em São Paulo para dar continuidade ao tratamento.