Pop

Milênios atrás, humanos usavam tubos de lava como abrigos

Estruturas vulcânicas eram refúgios durante viagens antigas na Península Arábica

Tubos de lava protegiam viajantes milênios atrás.  (Pictures from History/Getty Images)

Tubos de lava protegiam viajantes milênios atrás. (Pictures from History/Getty Images)

Fernando Olivieri
Fernando Olivieri

Redator na Exame

Publicado em 21 de junho de 2024 às 13h18.

Milênios atrás, antigos povos buscavam abrigo em tubos de lava vulcânica na Península Arábica para se proteger de paisagens inóspitas. Essas estruturas, usadas desde o Neolítico até a Idade do Bronze, funcionavam como áreas de descanso durante longas jornadas. Segundo Mathew Stewart, zooarqueólogo da Griffith University, esses tubos ofereciam proteção para pastores de ovelhas e gado entre 10.000 e 3.500 anos atrás.

Pesquisas revelaram fósseis, fragmentos de roupas e madeira queimada em um tubo conhecido como Umm Jirsan, no noroeste da Arábia Saudita. Também foram encontrados ossos de gado e gazelas consumidos dentro da estrutura, além de arte rupestre retratando a criação de ovelhas, cabras e cães. As informações são do The Wall Street Journal.

Além de humanos, hienas e outros predadores também usavam esses tubos, formados por fluxos de lava milhões de anos atrás. "Há milhares, se não dezenas de milhares dessas estruturas espalhadas pela paisagem", afirmou Stewart, destacando que os tubos de lava, como Umm Jirsan, serviam como paradas entre os oásis conhecidos. O estudo, realizado por um grupo internacional de pesquisadores, foi publicado na revista PLOS One em abril.

Os tubos de lava, como os encontrados em Umm Jirsan, são formações geológicas resultantes de antigos fluxos de lava que, ao esfriarem, criaram esses espaços ocos. Esses tubos ofereciam abrigo não apenas contra o clima severo, mas também contra predadores, permitindo que humanos e seus animais descansassem com segurança. Evidências arqueológicas indicam que essas cavernas improvisadas foram utilizadas repetidamente ao longo dos milênios, sugerindo que eram uma parte crucial das rotas de migração e pastoreio na região.

Descoberta importante

Fragmentos de cerâmica, ferramentas de pedra e restos de alimentos indicam que esses locais eram mais do que simples abrigos temporários; eles eram pontos estratégicos de encontro e troca. A presença de arte rupestre também sugere um componente cultural significativo, onde as práticas e tradições eram compartilhadas e transmitidas entre gerações.

A análise dos restos animais encontrados nos tubos de lava, como os de hienas, revela um ecossistema complexo onde várias espécies competiam e coexistiam. As hienas, por exemplo, teriam utilizado esses tubos como locais de descanso e alimentação, aproveitando-se dos restos deixados pelos humanos ou caçando pequenos animais que também buscavam abrigo. Essa interação entre humanos e animais nos tubos de lava reflete um ambiente dinâmico e interconectado, onde cada espécie desempenhava um papel específico no ecossistema local.

As condições extremas dentro dos tubos de lava, como a escuridão quase total e as temperaturas variáveis, também apresentam desafios únicos para os arqueólogos. Equipamentos avançados de iluminação e técnicas de escavação cuidadosas são necessários para explorar esses locais sem danificar os delicados artefatos e fósseis. A pesquisa contínua nesses tubos de lava promete revelar ainda mais sobre as estratégias de sobrevivência e adaptação dos antigos habitantes da região, proporcionando uma compreensão mais profunda da pré-história humana na Península Arábica.

Acompanhe tudo sobre:Oriente MédioArqueologia

Mais de Pop

Dia Internacional de Nelson Mandela: 7 curiosidades sobre a trajetória do líder sul-africano

Dez anos longe da TV, Manoel Carlos, o criador da 'dona Helena', quer voltar com projeto inédito

'Senna': minissérie sobre o melhor piloto do Brasil ganha data de estreia; veja

De comida do lixo a fio dental de saco plástico: saiba como funciona o reality 'Muquiranas Brasil'

Mais na Exame