Negócios
Acompanhe:

Quando é a Black Friday 2022? Veja 6 dicas para se preparar

Separamos as principais dicas para que você aproveite as melhores ofertas e compre preços com descontos reais

 (Europa Press News/Getty Images)

(Europa Press News/Getty Images)

D
Da Redação

17 de novembro de 2022, 11h18

A Black Friday 2022 será no dia 25 de novembro. Marcada por campanhas promocionais no comércio, a data cai sempre na última sexta-feira de novembro. 

Então,  para quem se pergunta quando é a Black Friday, basta lembrar dessa regra.

O que é Black Friday?

Black Friday é um nome conhecido no Brasil desde 2010, com adesão em massa de diversos estabelecimentos, sejam físicos ou virtuais. A data começou abrangendo apenas o comércio eletrônico, mas rapidamente se espalhou para outras áreas e setores.

Apesar de o dia de muitas promoções no comércio ser no dia seguinte ao feriado de Ação de Graças, uma tradição dos Estados Unidos pouco celebrada no Brasil, nada impediu que o brasileiro também aproveitasse ofertas atraentes.

Essa é uma data em que surgem várias promoções, mas que o investidor deve ficar atento para não deixar de fazer aportes nos seus ativos financeiros.

Veja descontos, dicas e outros conteúdos publicados pela EXAME sobre a Black Friday 2022!

Além de produtos físicos, serviços digitais, como assinaturas de cursos, streamings e até mesmo jogos online fazem uso dessa data para oferecer promoções.

Entretanto, muitos ficam com o pé atrás para ofertas falsas ou preços abaixados artificialmente – o famoso “metade do dobro”.

Por isso, separamos as principais dicas para que você aproveite as melhores ofertas e compre preços com descontos reais.

Confira a nossa lista de como se preparar para a Black Friday:

1. Aproveite as promoções próximas da Black Friday

Quando se fala na data de Black Friday, é possível ver dois pontos interessantes:

Em primeiro lugar, muitos comerciantes fazem um “Esquenta Black Friday”, que são ofertas em setores específicos que já começam antes da data definitiva.

Geralmente ocorre ao longo da semana da Black Friday ou até mesmo nas semanas anteriores – ou seja, mais dias para compras!

Particularmente, há casos em que donos de estabelecimentos usam o termo “Semana Black Friday” quando vão oferecer descontos e ofertas especiais durante toda a semana da última sexta-feira do mês.

Por outro lado, muitos usam o termo “Black November” para se referirem também a promoções que ocorram ao longo de todo o mês de novembro.

Isso significa que há locais que fazem ofertas ao longo de todo o mês, o que permite mais tempo na hora de decidir as compras. Mas cuidado: algumas ofertas não estão disponíveis todo o mês!

De fato: essas extensões atraem a atenção dos clientes por mais tempo e ajudam a turbinar as vendas dos estabelecimentos, e você pode aproveitar para pesquisar com mais calma por boas promoções.

2. Fique de olho nas lojas grandes

É verdade que a Black Friday é um grande sucesso no Brasil. Por isso, não são poucos os estabelecimentos que fazem uso desse período para oferecer promoções.

Por exemplo: marcas conhecidas dos brasileiros, como Americanas, Casas Bahia, Ponto e Magazine Luiza começam oferecendo promoções já antes da data final. Estas estão entre as principais lojas na Black Friday Brasil.

Além disso, e-commerces famosos como Amazon e Mercado Livre também oferecem promoções nessas datas. Por fim, lojas que funcionam como marketplaces de mercados chineses, como Shopee e AliExpress também fazem ofertas especiais.

Sendo assim, vale a pena olhar ofertas nesses sites ao invés de procurar por estabelecimentos menores e desconhecidos, que podem ser fraudes. Muitas dessas empresas são grandes e possuem ações negociadas na bolsa de valores.
Entretanto, quem deseja comprar em lojas menores também tem uma opção...

Quer saber como está o tráfego nos sites com ofertas da Black Friday 2022? Veja em tempo real no Black Friday Live Map Azion/EXAME

3. Verifique o CNPJ da loja em que você está comprando

Existem, de fato, muitos aproveitadores que usam a Black Friday para aplicar seus golpes. Entretanto, é possível tomar cuidados para evitar perder o seu dinheiro.

Em primeiro lugar, busque pelo CNPJ da loja. Se o estabelecimento for legítimo, não será difícil encontrar essa informação em algum local do site.

A partir daí, é possível buscar informações da empresa em questão. É possível que esse CNPJ não retorne nenhum resultado: nesse caso, há grande indício de fraude.

Por outro lado, pode ser que o CNPJ tenha sido criado há pouco tempo. Nesse caso, também deve-se levantar suspeitas das lojas na Black Friday.

Sendo assim, se a oferta estiver exageradamente atrativa, o ideal é buscar por outra oferta do mesmo produto em alguma loja de maior confiança, como grandes e-commerces.

4. Dê preferência ao cartão de crédito

Na dúvida, o ideal é fazer a compra dos produtos na Black Friday através do cartão de crédito, pois esse meio é muito mais seguro na hora de fazer cancelamentos.

Por exemplo: uma vez que se tenha feito o pagamento através do boleto, dificilmente será possível retornar o dinheiro, caso o dono do estabelecimento tenha más intenções.

O mesmo vale para o Pix: alguns fraudadores fazem sites falsos com uma chave Pix que permite a transferência e nunca recebem seus produtos. 

Em caso de qualquer problema que venha a ocorrer, o ideal é entrar em contato com o seu banco e explicar a situação para que, caso seja comprovada a fraude, seja possível cancelar a compra.

Por fim, é possível também usar cartões virtuais, disponíveis já em diversos bancos pelo Brasil. Assim, não há risco do estabelecimento salvar seus dados, uma vez que o cartão pode ser facilmente descartado.

Vale a pena ressaltar que é preciso ficar atento ao limite do cartão. Por isso, pode valer a pena fazer uma planilha de gastos mensais para se controlar.

5. Fique de olho no Reclame Aqui

O Reclame Aqui é uma importante ferramenta para saber como é o atendimento de qualquer estabelecimento depois da compra. 

Por isso, procure observar o que os compradores estão falando sobre a loja: ela presta um bom atendimento? Demora na entrega? Os produtos costumam vir com defeito? Demoram para fazer a troca?

Esse site apresenta desde empresas blue chips (com alto valor de mercado) até micro e pequenas companhias.

Esses e outros dados podem te ajudar na decisão de aproveitar as ofertas Black Friday ou não: afinal, um produto pode estar barato, mas a loja pode ser tão problemática que talvez seja melhor achar um desconto menor em uma loja mais confiável.

6. Acompanhe os preços

Por fim, uma dica importante é ficar de olho nos preços ao longo dos meses que antecedem a Black Friday. Isso porque muitos donos de lojas aumentam os preços de forma excessiva nos meses anteriores para abaixar de novo em novembro.

Ou seja: na prática, ele está abaixando apenas o que havia aumentado antes, sem que haja nenhum desconto real naqueles produtos no dia da Black Friday.

Para poder acompanhar esse tipo de movimentação, é possível usar sites como Buscapé e Zoom, que verificam o preço de um produto ao longo do tempo.

É possível ver o quanto os produtos de diversas lojas subiu ou desceu com o tempo, além de ser possível fazer uma comparação de um mesmo produto em diversos estabelecimentos diferentes.

Quer saber mais sobre como aproveitar a Black Friday? Leia nossos outros artigos clicando abaixo: