Negócios

Perdigão negocia compra para superar Sadia

Aquisição da Eleva custaria de 1,5 bilhão a 2 bilhões de reais

EXAME.com (EXAME.com)

EXAME.com (EXAME.com)

DR

Da Redação

Publicado em 10 de outubro de 2010 às 03h39.

A Perdigão, uma das maiores empresas do mercado brasileiro de alimentos, está negociando a aquisição da concorrente Eleva (antiga Avipal). Nesta quinta-feira, o mercado financeiro foi tomado por rumores de que o negócio estaria prestes a ser fechado, e as ações da Perdigão tiveram forte oscilação. Hoje, a queda foi de 3,8%. Estima-se que o negócio custe de 1,5 bilhão a 2 bilhões de reais à Perdigão.

Se a compra for concluída, a Perdigão atingirá uma marca histórica, ultrapassando a arqui-rival Sadia em faturamento. Somadas, as vendas de Perdigão e Eleva no primeiro semestre chegam a 4,5 bilhões de reais. A Sadia faturou 4,4 bilhões de reais no mesmo período. A diferença seria mínima, mas suficiente para dar ao negócio ares de revanche: em julho do ano passado, a Sadia tentou comprar a Perdigão por meio de uma oferta hostil na bolsa. A proposta foi recusada.

A negociação com a Eleva é coerente com a estratégia de diversificação da Perdigão. No ano passado, a companhia comprou a Batávia e, mais recentemente, as marcas de margarina da multinacional Unilever. Se unir forças com a Eleva, sua presença no mercado de laticínios será impulsionada - a Eleva é dona da forte marca Elegê. Procurada, a Perdigão informou que está em período de silêncio e, por isso, não pode se manifestar. Nenhum executivo da Eleva foi encontrado para comentar o assunto.

Acompanhe tudo sobre:[]

Mais de Negócios

Sentimentos em dados: como a IA pode ajudar a entender e atender clientes?

Como formar líderes orientados ao propósito

Em Nova York, um musical que já faturou R$ 1 bilhão é a chave para retomada da Broadway

Empreendedor produz 2,5 mil garrafas de vinho por ano na cidade

Mais na Exame