O que inspira Eduardo Moreira, sócio da Brasil Plural

Engenheiro civil de formação, Moreira encontrou em algumas obras e líderes lições para os negócios e a vida
Eduardo Moreira tem como inspiração para sua gestão o filme "Um sonho de liberdade" (Divulgação)
Eduardo Moreira tem como inspiração para sua gestão o filme "Um sonho de liberdade" (Divulgação)
L
Luísa MeloPublicado em 11/08/2013 às 08:00.

São Paulo - Eduardo Moreira estudou engenharia civil na PUC Rio de Janeiro, mas enveredou no mundo dos negócios após conseguir uma bolsa para cursar economia na Universidade da Califórnia. Foi sócio do Banco Pactual e hoje é sócio-fundador do banco Brasil Plural. O executivo afirma que já leu muitos livros técnicos do mercado financeiro e hoje se dá ao luxo de degustar obras com mais discussões filosóficas e geopolíticas. Veja onde ele buscou referências para lidar com os negócios:

Livro: A arte da sabedoria mundana, de Baltasar Gracian

Escrito em 1600 pelo jesuíta espanhol Baltasar Gracian, o livro reúne 300 aforismas que falam sobre como lidar com o mundo. A publicação é uma espécie de oráculo, em textos curtos. Moreira leu esse livro quanto tinha cerca de 22 anos e carrega lições até hoje.

“Acho que é o melhor livro já escrito que discorre sobre a natureza humana. Toda vez que fazemos um negócio, estamos de alguma forma lidando com gente. Qualquer negócio é baseado em oferta e demanda e, para entender essas necessidades é preciso principalmente compreender a natureza humana. Dos 300 aforismas, o que eu acho mais importante e carrego comigo é “há sempre espaço para escrever uma palavra a mais, mas é impossível voltar atrás e apagar o que já foi dito. É um livro excelente! Gosto de presentear todos os que trabalham comigo com ele”. 

Filme: Um sonho de liberdade, com Tim Robins e Morgan Freeman

Dirigido por Stephen King, o filme conta a história de Andy Dufresne, um banqueiro que passa vinte anos preso pelo assassinato da mulher e do amante dela, mesmo sendo inocente. 

“Acho esse filme importante porque, primeiro, fala sobre planejamentos de longo prazo, sobre nunca perder esperança. Além disso, ele traz a mensagem de que a vida não é sempre justa e trabalha muito o lado da solidão, do sofrimento e ter que aprender com dificuldades. Nos negócios, a gente precisa saber pensar a longo prazo porque o curto prazo traz muitas imperfeições.  Se nos fixarmos somente nas imperfeições não conseguimos trabalhar e alcançar o sucesso. No filme, o protagonista passa 20 anos preso, inocente. O mérito está em ele passar por cima disso conseguir ser feliz”. 


Líder: Rodolfo Richer, presidente da Plural

“Ele só se sente verdadeiramente realizado, quando vê que não cresceu sozinho. Ele é um ‘fazedor’. O mercado está cheio de gente com boas ideias, mas poucos fazem de fato. Eu busco ser um ‘fazedor’. O  Rodolfo sabe tomar decisões importantes e até mesmo ousadas, mas com controle de risco que eu poucas vezes vi alguém ter na vida. A vida nos negócios depende de saber tomar decisões e estar preparado para sobreviver às que não dão certo. Só tem sucesso quem se expõe ao erro e muita gente tem medo disso. O Rodolfo não tem esse medo”.