Negócios
Acompanhe:

Braskem registra prejuízo de R$ 2,79 bilhões em 2019

O resultado foi impactado principalmente por provisões relacionadas a compensações financeiras em Maceió, Alagoas

Unidade produtiva da Braskem no Brasil (Paulo Fridman/Corbis/Getty Images)

Unidade produtiva da Braskem no Brasil (Paulo Fridman/Corbis/Getty Images)

J
Juliana Estigarribia

4 de abril de 2020, 10h13

A Braskem registrou prejuízo de 2,79 bilhões de reais em 2019, ante lucro líquido de 2,86 bilhões de reais no ano anterior, informou o grupo petroquímico na noite desta sexta-feira, 03. O resultado foi impactado principalmente por provisões relacionadas às compensações financeiras em Maceió, Alagoas, onde a companhia enfrenta uma disputa judicial.

A divulgação do balanço da companhia estava marcada para semana passada, mas foi adiada.

No ano, a receita líquida da companhia também recuou. Saiu de 58 bilhões de reais para 52,3 bilhões de reais. No Brasil, as vendas aumentaram no período, impulsionadas por um cenário favorável de taxa de juros que impulsionou principalmente os setores de agronegócio, alimentício e construção civil, que ensaiou um início de recuperação.

No entanto, o desempenho do grupo petroquímico piorou nos Estados Unidos e ficou praticamente estagnado na Europa.

A geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização alcançou 7,84 bilhões de reais no ano passado, queda de 31% sobre o resultado de 2018.

Em balanço financeiro, a companhia explicou que a queda do Ebitda se deve aos "menores spreads no mercado internacional, resultado do menor crescimento global, combinado com entradas de capacidades de polietileno nos Estados Unidos".