Soldados da Costa do Marfim aceitam acordo para terminar motim

Soldados rebelados paralisaram cidades por todo o país produtor de cacau da África Ocidental desde sexta-feira

Bouake - Os líderes de um motim militar nacional na Costa do Marfim aceitaram uma proposta do governo de bônus de pagamentos e concordaram em voltar aos quartéis e pôr um fim a sua revolta, disseram à Reuters dois porta-vozes do grupo na cidade de Bouake nesta terça-feira.

"Nós aceitamos a proposta do governo... Nós estamos voltando para os quartéis agora", disse o sargento Seydou Kone, um dos líderes da revolta.

Os soldados rebelados, que paralisaram cidades por todo o país produtor de cacau da África Ocidental desde sexta-feira, rejeitaram um acordo anterior anunciado pelo Ministro de Defesa, Alain-Richard Donwahi, na noite de segunda-feira.

De acordo com a proposta aceita pelos soldados, 8.400 amotinados --principalmente ex-combatentes rebeldes que ajudaram o presidente Alassane Ouattara a chegar ao poder-- vão receber um bônus de pagamento imediato equivalente a 8.400 dólares.

"Nós acabamos de devolver o controle das entradas da cidade para a polícia nessa manhã, e estamos voltando para nossos quartéis", disse o sargento Cisse, outro porta-voz do grupo, se referindo a Bouake, o epicentro da revolta.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.