Situação na Ucrânia é 'cada vez mais preocupante', diz Boris Johnson

'Eu continuo a pedir que a Rússia se envolva em negociações e evite uma invasão imprudente e catastrófica', afirmou o primeiro-ministro britânico
 (Chris McGrath/Getty Images)
(Chris McGrath/Getty Images)
E
Estadão ConteúdoPublicado em 30/01/2022 às 09:48.

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, afirmou neste domingo que o quadro em relação à Ucrânia é "cada vez mais preocupante". Em mensagem no Twitter, ele pediu que a Rússia continue a negociar, no momento em que potências do Ocidente temem uma invasão russa ao território ucraniano.

"Mais cedo nesta semana, recebi atualização de nossos chefes da defesa sobre a situação na fronteira da Ucrânia", relatou Johnson em sua mensagem. "O quadro é cada vez mais preocupante - eu continuo a pedir que a Rússia se envolva em negociações e evite uma invasão imprudente e catastrófica", afirmou ele.

Ucrânia na Otan?

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov, afirmou neste domingo que a Ucrânia não está preparada para se tornar um integrante da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e que isso não traria nada de útil à aliança. Durante entrevista neste domingo a uma emissora de televisão estatal, ele disse que a entrada da Ucrânia na aliança "afetaria seriamente" as relações entre Moscou e a Otan.

Lavrov considerou que o ingresso ucraniano também seria uma "flagrante violação" de obrigações que teriam sido assumidas por presidentes dos EUA e por outros membros da aliança. Segundo ele o fato de a Otan se descrever como uma "aliança defensiva" não é suficiente para a Rússia. A autoridade comentou que "a linha de defesa já chegou muito perto de nós".

As declarações são dadas em momento de maior tensão entre a Rússia e potências do Ocidente, diante do temor dos EUA e de outras nações de que os russos possam invadir o território ucraniano.

Quer saber tudo sobre a política internacional? Assine a EXAME por menos de R$ 11/mês e fique por dentro