Mundo

Sindicato de trabalhadores da Samsung anuncia nova greve após colapso das negociações

Paralisação está marcada para começar dia 8

Loja da Samsung em Xangai Foto: Wang Gang / Costfoto/Future Publishing via Getty Images (Wang Gang / Costfoto/Future Publishing/Getty Images)

Loja da Samsung em Xangai Foto: Wang Gang / Costfoto/Future Publishing via Getty Images (Wang Gang / Costfoto/Future Publishing/Getty Images)

Agência o Globo
Agência o Globo

Agência de notícias

Publicado em 2 de julho de 2024 às 13h05.

Um sindicato que representa dezenas de milhares de trabalhadores da gigante tecnológica sul-coreana Samsung Electronics anunciou, nesta terça-feira, que entrará em nova greve, de três dias, após o fracasso das negociações com a empresa.

"A partir do dia 8 realizaremos uma greve geral de três dias", disse Lee Hyun-kuk, vice-presidente do Sindicato Nacional da Samsung Electronics.

Já ocorreu uma greve de um dia em junho, a primeira ação coletiva do tipo na empresa, que há décadas não tinha sindicatos.

A empresa, maior fabricante mundial de chips de memória, está em negociações com o sindicato desde janeiro.

Os trabalhadores rejeitaram a oferta de um aumento salarial de 5,1%. O sindicato também exige melhores condições de férias e bônus baseados no desempenho.

Segundo o sindicato, “a gestão criou esta situação” de greve ao não oferecer concessões significativas.

A Samsung não quis comentar o pedido de paralisação do trabalho.

Acompanhe tudo sobre:Samsung

Mais de Mundo

Dois dias após atentado, Trump faz primeira aparição pública na Convenção Republicana

Biden ordena fornecimento de aparato de segurança para Kennedy Jr. e reforço para o de Trump

Site de Trump usa imagem de seu rosto ensanguentado para arrecadar fundos após atentado

Bolívia anuncia descoberta de megacampo de gás natural

Mais na Exame