Marcha das mulheres protesta contra Trump na Austrália

O movimento é uma crítica ao republicado e suas posições consideradas machistas e desrespeitosas com as mulheres

Sydney - Milhares de australianos iniciaram hoje a "marcha das mulheres", protesto contra o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. O movimento é uma crítica ao republicado e suas posições consideradas machistas e desrespeitosas com as mulheres. Diversos países também aderiram ao protesto, que deve ter seu ápice em Washington, neste sábado.

Os manifestantes caminham pelas ruas de Sydney com placas estampando mensagens como"as mulheres do mundo resistem" e "lute como uma garota". A organizadora do evento, Mindy Freiband, disse que o ato é "o começo de algo, não o fim". Ela alegou também que a intolerância e o racismo não são os únicos problemas dos EUA.

A marcha foi convocada por meio de um evento no Facebook. Milhares de pessoas devem se reunir em diversos países, como Portugal, Nova Zelândia e Alemanha. O principal deles devem acontecer em Washington, com previsão de reunir 200 mil pessoas.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.