Mundo

Lula e Luis Arce fecham acordos de cooperação em segurança, comércio e energia

Presidente brasileiro viajou ao país depois de participar da cúpula do Mercosul

Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (e), durante reunião bilateralentre o Presidente do Estado Plurinacional da Bolívia, Luis Arce  (Ricardo Stuckert / PR/Agência Brasil)

Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (e), durante reunião bilateralentre o Presidente do Estado Plurinacional da Bolívia, Luis Arce (Ricardo Stuckert / PR/Agência Brasil)

EFE
EFE

Agência de Notícias

Publicado em 9 de julho de 2024 às 16h18.

Os presidentes de Bolívia, Luis Arce, e Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, se reuniram nesta terça-feira na cidade boliviana de Santa Cruz de la Sierra para assinar vários acordos bilaterais de cooperação em segurança, comércio e energia.

O encontro entre os dois chefes de Estado acontece em um hotel na periferia da cidade, localizado no leste do país e conta com a presença de vários ministros das áreas econômica e de segurança de ambos os governos.

Paralelamente, é realizado em outro hotel da cidade um fórum empresarial que reúne cerca de 300 empresários dos dois países e que tem como objetivo chegar a acordos nas áreas produtiva e comercial, segundo o Ministério das Relações Exteriores boliviano.

A agenda deste dia inclui, além do encontro entre os dois mandatários, uma reunião de ministros, a assinatura de acordos bilaterais sobre questões fronteiriças como o combate ao tráfico de droga, ao tráfico de seres humanos e ao contrabando. Além de um comunicado conjunto à imprensa.

Inicialmente, foi noticiado que Lula se reunirá à tarde com algumas organizações sociais bolivianas e finalmente participará com Arce no encerramento do fórum empresarial.

O petista chegou à Bolívia ontem após participar com seu homólogo Luis Arce na Cúpula de Chefes de Estado do Mercosul, bloco ao qual a Bolívia aderiu recentemente como membro pleno.

A visita de Lula ocorre enquanto a Bolívia atravessa a polarização política em decorrência da tentativa de golpe de Estado em 26 de junho e as dificuldades econômicas em decorrência da escassez de dólares que ocorre desde o início do ano passado.

Lula à Bolívia após 15 anos. A última vez foi em 2009, quando o então presidente Evo Morales o recebeu na cidade de Villa Tunari, na região cocaleira do Trópico de Cochabamba, seu principal bastião político.

Acompanhe tudo sobre:Bolívia

Mais de Mundo

Eleições Venezuela: cinco pontos importantes para entender o contexto econômico e político do país

Eleições da Venezuela acontecem no domingo, em meio a ameaças e esperança de mudança

Eleições Venezuela: Quem é Edmundo González, principal candidato da oposição contra Nicolás Maduro

Kamala Harris arrecada R$ 513 mil por minuto após desistência de Biden

Mais na Exame