Coreia do Norte simulou ataque ao aeroporto de Seul

Coreia do Norte teria realizado manobras militares secretas simulando um ataque ao maior aeroporto civil da Coreia do Sul, segundo um jornal

Seul - A Coreia do Norte teria realizado no domingo passado manobras militares secretas simulando um ataque ao maior aeroporto civil da Coreia do Sul, defende nesta sexta-feira o jornal sul-coreano "Joongang", que citou a uma fonte do governo de Seul.

O informante, que o veículo não identificou, declarou que na noite de 19 de janeiro houve alguns "exercícios noturnos das tropas aerotransportadas especiais da Coreia do Norte", que simularam tomar o Aeroporto Internacional de Incheon.

Na suposta operação secreta teriam participado aproximadamente 150 agentes de uma unidade especial de infiltração norte-coreana, que segundo a fonte ensaiaram um atentado terrorista e a ocupação de aviões e instalações no maior aeroporto do país cerca de 50 quilômetros a leste de Seul.

No entanto, um porta-voz do Ministério da Defesa consultado pela Agência Efe respondeu que "por enquanto não há dados de inteligência" sobre a suposta ação norte-coreana e acrescentou que Seul está analisando a informação publicada pelo "Joongang".

O jornal afirmou que o governo da Coreia do Sul "reforçou a segurança no Aeroporto Internacional de Incheon", segundo revelou sua fonte.

O informante também disse ao "Joongang" que Seul elevou o alerta militar diante da possibilidade de um ataque de uma base norte-coreana localizada a sudoeste do país.

A informação publicada pelo jornal conservador acontece em um momento em que a Coreia do Norte reiterou insistentemente ao Sul que aceite sua última proposta para endireitar as relações bilaterais e abrir uma etapa de paz duradoura.

Pyongyang prometeu dar os primeiros passos para acabar com a tensão e as hostilidades em troca de que os Estados Unidos e a Coreia do Sul cancelem seus próximos exercícios militares anuais Key Resolve e Foal Eagle, programados para os próximos meses de fevereiro, março e abril.

Embora os aliados tenham confirmado que farão as manobras como estava previsto, o regime de Kim Jong-un solicitou mais uma vez seu cancelamento hoje em uma "carta aberta" aos sul-coreanos.

Norte e Sul estão em estado técnico de guerra depois que o conflito que enfrentaram entre 1950 e 1953 terminou com um armistício que até hoje nunca foi substituído por um tratado de paz definitivo.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.