Mundo

Coreia do Norte anuncia teste de míssil capaz de transportar 'ogiva supergrande'

A agência oficial KCNA afirmou que o míssil Hwasong-11Da-4.5 foi lançado com sucesso

Televisão exibie imagem de lançamento de míssil norte-coreano, em 1º de julho de 2024, em Seul (AFP/AFP)

Televisão exibie imagem de lançamento de míssil norte-coreano, em 1º de julho de 2024, em Seul (AFP/AFP)

AFP
AFP

Agência de notícias

Publicado em 2 de julho de 2024 às 07h58.

Última atualização em 2 de julho de 2024 às 08h01.

A Coreia do Norte testou com sucesso um novo míssil balístico tático capaz de transportar uma 'ogiva supergrande', informou a imprensa estatal nesta terça-feira, 2.

A agência oficial KCNA afirmou que o míssil Hwasong-11Da-4.5 foi lançado com sucesso e tem capacidade para transportar uma ogiva de 4,5 toneladas.

"O teste foi realizado com um míssil que carregava uma simulação de ogiva pesada para verificar sua estabilidade de voo e precisão no alcance máximo de 500 quilômetros e no alcance mínimo de 90 km", afirmou a KCNA.

As Forças Armadas sul-coreanas informaram algumas horas antes que os lançamentos de segunda-feira envolveram dois mísseis balísticos de curto alcance e que um deles explodiu em pleno voo.

Uma ogiva 'supergrande' está na lista de armas avançadas apresentadas em 2021 pelo líder norte-coreano, Kim Jong Un, como prioritárias para desenvolvimento. A lista também inclui um satélite militar espião e um míssil balístico intercontinental de combustível sólido.

Os lançamentos de segunda-feira aconteceram depois de Kim ter denunciado os recentes exercícios militares da Coreia do Sul, Estados Unidos e Japão como uma "versão asiática da Otan" e alertado que teriam "consequências fatais".

No comunicado da KCNA, a arma foi "descrita como uma 'ogiva supergrande', omitindo deliberadamente a palavra 'nuclear'", destacou Hong Min, analista do Instituto Coreano para a Unificação Nacional, com sede em Seul.

"Como é capaz de transportar uma ogiva nuclear, pode ser considerada uma arma nuclear", disse à AFP.

As relações entre as duas Coreias estão em um dos piores momentos em muitos anos, com a intensificação dos testes de armas pelo Norte, que também envia balões com luxo para o Sul.

Pyongyang afirma que os balões são uma resposta aos balões com propaganda contra o regime norte-coreano enviados por ativistas da Coreia do Sul.

Acompanhe tudo sobre:Coreia do NorteCoreia do Sul

Mais de Mundo

Após desistência, saiba como será o processo para substituir Biden como candidato à presidência

Joe Biden desiste da candidatura à reeleição: leia o comunicado na íntegra

Joe Biden desiste de disputar as eleições nos EUA

Venezuela: a sete dias da eleição, pesquisas divergem sobre resultado

Mais na Exame