Este país vai tornar a vacinação contra coronavírus obrigatória

Antecipando possíveis movimentos antivacina, o primeiro-ministro destacou que há muitas coisas em jogo para permitir que a doença continue em propagação

O governo da Austrália tornará obrigatória a vacina contra o coronavírus, com algumas exceções médicas, afirmou o primeiro-ministro Scott Morrison nesta quarta-feira (19).

O chefe de Governo conservador declarou que a vacinação “seria obrigatória, na medida do que pode ser obrigatório”.

“Sempre há exceções à vacina, por razões médicas, mas deve ser a única”, declarou Morrison à rádio 3AW de Melbourne.

O primeiro-ministro anunciou na terça-feira que o país fechou um acordo para obter a vacina “promissora” que está sendo desenvolvida pelo grupo farmacêutico sueco-britânico AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford, no Reino Unido.

Morrison disse que o país produzirá e distribuirá gratuitamente vacina à população.

Antecipando possíveis movimentos antivacina, Morrison destacou que há muitas coisas em jogo para permitir que a doença continue em propagação.

“Estamos falando de uma pandemia que destruiu a economia mundial e provocou centenas de milhares de mortes em todo o mundo”, disse.

O governo australiano calcula que, para erradicar a o vírus, 95% da população deve ser imunizada.

“Temos que dar a resposta mais ampla possível para que a Austrália recupere a normalidade”, declarou Morrison.

A vacina contra algumas doenças como pólio ou tétano é obrigatória antes da criança começar a frequentar a escola na Austrália. Mas há um grande debate a respeito dos tratamentos, pois muitas pessoas alegam que a obrigação atenta contra liberdade pessoal. Muitos grupos antivacina alimentam teorias da conspiração e sobre os supostos riscos.

A vacina de Oxford é uma das cinco que estão atualmente na fase 3 dos testes. Os cientistas acreditam que podem ter resultados até o fim do ano.

A Austrália ainda precisa assinar um acordo final com a AstraZeneca sobre o preço da vacina. Até o momento não foi designado um fabricante local.

O coronavírus provocou 775.000 mortes e quase 22 milhões de contágios em todo o planeta, de acordo com um balanço da AFP com base em dados oficiais dos países.

Espera! Tem um presente especial para você.

Uma oferta exclusiva válida apenas nesta Black Friday.

Libere o acesso completo agora mesmo com desconto:

exame digital

R$ 15,90/mês

R$ 6,36/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

R$ 40,41/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.