Máquina lembra mulheres que morreram por parto ou aborto

Ação “Names Not Numbers” foi realizada em Paris

São Paulo - Em uma ação brilhante em Paris, a ONG Doctors of the World criou uma máquina para alertar sobre o grande número de mulheres – mais de 300 mil, todos os anos – que morrem devido a complicações do parto ou abortos clandestinos.

Intitulado Names Not Numbers, o projeto imprimia, a cada minuto, o nome de uma mulher morta em um cartão, que já vinha endereçado para algum político. Ban Ki-moon, secretário geral das Nações Unidas, e Najat Vallaud-Belkacem, ministra dos direitos femininos da França, eram os alvos preferidos.

Cada cartão, porém, deveria ser retirado rapidamente, antes que o próximo fosse impresso e a nome anterior se tornasse apenas mais uma estatística.

A máquina esteve em funcionamento no Dia Internacional da Mulher, em frente ao Centre Pompidou, em Paris, mas também conta com uma versão digital no site names-not-numbers.org

A criação é da BETC Paris, com produção da B-Reel e We Do.

//www.youtube.com/embed/KTr9RiJ7VlI?feature=player_embedded

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.