A página inicial está de cara nova Experimentar close button
Conheça o beta do novo site da Exame clicando neste botão.

Google mostra os produtos mais procurados na véspera da Black Friday

Levantamento realizado nesta quinta-feira mostra que moda permanece como a categoria de maior crescimento; acessórios eletrônicos também têm aumento

Um estudo realizado pelo Google nesta quinta-feira mostrou que a categoria de roupas teve o maior crescimento em intenção de compras na Black Friday, com aumento de 237%. O segundo lugar fica com relógio inteligente, com 208% de aumento e, o terceiro, com laptop, com aumento de 165%.  O levantamento compara dados das 11h às 13h de hoje ante o período das 9h às 11h da mesma data.

“Há muitos produtos relacionados à retomada da vida social, como roupas e relógio para monitorar exercícios, por exemplo”, diz Rodrigo Chamorro, diretor de Insights e Analytics do Google. Impossível ignorar, também, o papel da inflação elevada correlacionado à busca dos brasileiros por itens de tíquete médio mais baixo no período.

Veja a lista completa:

1 - Roupas (+237%)

2 - Relógio inteligente (+208%)

3 - Laptop (+165%)

4 - Lâmpada inteligente (162%)

5 - Máquina de café(+158%)

6 - Vinho (+154%)

7 - Tênis (+154%)

8 - Cômoda de bebê (+153%)

9 - Chapéu (+148%)

10 - Smart TV 4k (+148%)

Dentro da categoria de moda, o Google detalhou quais os termos que têm destaque no volume de intenções de busca. “Botas femininas”, “Calça pantalona branca”, “sandálias femininas”, “vestido paetê” e até “croc” aparecem na lista.

Já em relação aos eletrônicos, os smartwatches têm destaque. O Galaxy Fit 2 tem o maior destaque em volume de buscas, junto ao Amazfit Band. “A maior busca por esses itens pode refletir dois tipos de comportamento. Ou as pessoas estão procurando itens de tíquete médio mesmo ou aguardam o ápice da BF pra ver se o tíquete médio aparece melhor amanhã”, diz Rodrigo. Olhando especificamente para produtos, dados do Google Shopping desta quinta-feira mostram aumento de buscas principalmente direcionado para o smartphone Samsung Galaxy S20, Galaxy M52 e  iPhone 11.

Por fim, eletrodomésticos e eletroportáteis também têm destaque no levantamento realizado pelo Google, com termos como “geladeira brastemp frost free”, “cervejeira electrolux”, lava roupas, dolce gusto e fritadeira sem óleo.

Em relação aos móveis, uma das principais categorias da Black Friday do último ano, há aumento de buscas em categorias como cama box e guarda-roupa. “Agora que as pessoas têm uma visão um pouco melhor do modelo de trabalho, elas estão tomando decisões mais acertadas do que elas precisam dentro de casa”, diz Rodrigo.

Ampliando o olhar para as buscas, o Google também mostra quais são as 10 categorias com maior crescimento de buscas na semana de 14 a 20 de novembro ante o mesmo período do ano anterior. Nesse sentido, o topo do ranking é ocupado mais uma vez por Moda (+34%), Esportes e Lazer (+23%) e Bebidas (+17%).

Semana de 14 a 20 de novembro vs. mesmo período do ano anterior

1 - Moda  (+34%)

2 - Esportes e Lazer (+23%)

3 - Bebidas (+17%)

4 - Eletroportáteis (+11%)

5 - Beleza e Saúde (+155)

6 - Alimentos (+9%)

7 - Perfumaria (+6%)

8 - Eletrodomésticos (+4%)

9 - Cama e banho (+3%)

10 - Bebê (+3%)

A Black Friday do cashback

Se em 2020 o frete grátis foi a "grande estrela"  da Black Friday, em 2021 é o cashback que mais está presente na mente dos consumidores na hora de procurar on-line por ofertas. Ainda olhando para os dados do Google de 14 a 20 de novembro versus o mesmo período do ano anterior, a procura por cashback cresceu 38%, superando todas as demais condições comerciais analisadas.

Ainda assim, o frete grátis tem alta em relação ao mesmo período do ano anterior, refletindo a preocupação dos brasileiros com custos para entrega em um momento de inflação elevada.

Busca por condições comerciais:

  • Promoção (-4%)
  • Cupom (+7%)
  • Frete grátis (+3%)
  • Cashback (+38%)
  • Retire na loja (+6%)
  • Frete rápido (-17%)

E o varejo físico?

Para monitorar as vendas nas lojas físicas, o Google conta com ferramentas que possibilitem à plataforma entender o fluxo de pessoas que vão para os locais físicos após verem um anúncio online. por exemplo. Para a Black Friday, algumas lojas específicas receberam uma nova função, em que é possível ter mais detalhes sobre geolocalização e o reflexo disso nas lojas físicas. "Por enquanto, não são todas as lojas, mas algumas para testar essa nova função", diz André Silva, gerente de engenharia comercial do Google Brasil.

Além disso, a companhia realizou uma pesquisa recente com foco nas principais razões pelas quais consumidores vão às lojas físicas ou realizam uma compra on-line. Do lado presencial, os principais motivos apontados foram "não esperar tanto" ou "saber se o produto está em perfeitas condições". Já do lado do varejo digital, prevalece a oferta exclusiva para o site -- mostrando que o brasileiro já entendeu os esforços de marketing das marcas ao longo dos últimos anos para comprar de forma digital.

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também