Conar arquiva representação contra campanha da Bombril

Segundo empresa, vídeo foi desenvolvido para valorizar o protagonismo feminino e provocar os homens a participarem da divisão das tarefas domésticas

	Propaganda da Bombril "Toda mulher é uma diva": Conar julgou a representação feita oficialmente por 14 consumidores (sendo 13 homens), e decidiu por unanimidade o arquivamento do processo
 (Reprodução)
Propaganda da Bombril "Toda mulher é uma diva": Conar julgou a representação feita oficialmente por 14 consumidores (sendo 13 homens), e decidiu por unanimidade o arquivamento do processo (Reprodução)
Por Da RedaçãoPublicado em 11/09/2015 21:37 | Última atualização em 11/09/2015 21:37Tempo de Leitura: 1 min de leitura

Surpreende, num momento em que a propaganda fala sobre o ‘empoderamento feminino’, que um grupo de homens se sinta ofendido com uma campanha da Bombril.

Mas foi exatamente isso que aconteceu com o filme "Comparação", da campanha "Toda mulher é uma diva". Trata-se de uma espécie de continuação da polêmica ação "Mulheres evoluídas".

A peça recebeu denúncias no Conar, como já havia acontecido com trabalhos anteriores do anunciante.

Ontem (10), entretanto, a Bombril teve o processo de representações contra o filme arquivado pelo Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária.

A Segunda Câmara do Conselho de Ética do Conar julgou a representação feita oficialmente por 14 consumidores (sendo 13 homens), e decidiu por unanimidade o arquivamento do processo.

Segundo a empresa, o vídeo ‘Comparação' foi estrategicamente desenvolvido para valorizar o protagonismo feminino e provocar os homens a participarem da divisão das tarefas domésticas, com o humor sempre presente em todas as suas campanhas.

Confira:

https://youtube.com/watch?v=PdllP358nAI