Processo do Twitter (TWTR34) contra Elon Musk começará no dia 17 de outubro

Musk desistiu no começo de julho da compra do Twitter por US$ 44 bilhões
O CEO da Tesla, Elon Musk, está sendo processado pelo Twitter (TWTR34) (Aly Song/Reuters)
O CEO da Tesla, Elon Musk, está sendo processado pelo Twitter (TWTR34) (Aly Song/Reuters)
Carlo Cauti
Carlo Cauti

Publicado em 29/07/2022 às 17:44.

Última atualização em 29/07/2022 às 17:52.

O processo movido pelo Twitter (TWTR34) contra Elon Musk vai começar no dia 17 de outubro.

A rede social processou Musk, CEO da Tesla (TSLA34) e da SpaceX, por desistir do acordo para comprar o Twitter por cerca de US$ 44 bilhões.

A juíza de Delaware que está decidindo o caso, Kathaleen St. J. McCormick, aceitou o pedido do Twitter de acelerar o processo e ordenou que todo o procedimento termine em cinco dias, mesmo se a defesa de Musk apresentou oposição à decisão.

A juíza também esclareceu que o processo não vai ocorrer caso as duas partes cheguem em um acordo antes do início do procedimento.

Enquanto isso, a rede social convocou uma assembleia extraordinária no dia 13 de setembro para votar a oferta de Musk, mesmo se o homem mais rico do mundo retirou sua proposta.

O conselho pediu unanimemente aos acionistas que votassem a favor da aquisição, definindo seu apoio “fundamental para nossa capacidade de concluir a fusão”.

Caso seja condenado, Musk poderia ser forçado a comprar a rede social ou a pagar US$ 1 bilhão pela desistência.

Entenda o caso entre Musk e o Twitter (TWTR34)

A desistência de Musk na compra de 100% do capital social do Twitter ocorreu por causa da quantidade de contas falsas presentes na rede social.

O CEO da Tesla teria pedido para verificar se os "bots" na rede sociais fossem menos de 5% do total.

Entretanto, o Twitter não conseguiu demonstrar com clareza o número de perfis falsos existentes na plataforma.

Mas não são apenas as contas falsas que preocupam o homem mais rico do mundo.

O preço das ações do Twitter caiu drasticamente desde o anúncio da oferta de Musk. E isso teria deixado o negócio caro demais.

No momento da oferta, em abril, as ações do Twitter chegaram a beirar os US$ 50 por papel, enquanto no momento da desistência estavam por volta de US$ 35.

Nesta sexta-feira, as ações do Twitter estão valendo US$ 41,61, em alta de 1,76%.