Acompanhe:

Meta sai das 20 maiores do mundo com perda de valor de US$ 670 bilhões

As ações da Meta afundaram até 25% no início dos negócios na quinta-feira depois que o gigante de tecnologia assustou os investidores com gastos crescentes para financiar sua versão de realidade virtual

Meta: no início do ano, a companhia era a sexta maior empresa americana e seu valor de mercado se aproximava de US$ 1 trilhão (Dado Ruvic/Illustration/Reuters)

Meta: no início do ano, a companhia era a sexta maior empresa americana e seu valor de mercado se aproximava de US$ 1 trilhão (Dado Ruvic/Illustration/Reuters)

B
Bloomberg

27 de outubro de 2022, 12h25

Os acionistas da Meta pagam caro pelos investimentos no metaverso: o valor de mercado da controladora do Facebook despencou em cerca de US$ 670 bilhões neste ano, e ela acaba de cair fora do ranking das 20 maiores empresas do mundo.

E não há sinais de alívio tão cedo. As ações da Meta afundaram até 25% no início dos negócios na quinta-feira depois que o gigante de tecnologia assustou os investidores com gastos crescentes para financiar sua versão de realidade virtual e um declínio na receita.

No início do ano, a Meta era a sexta maior empresa americana e seu valor de mercado se aproximava de US$ 1 trilhão. Dez meses depois, vale menos de US$ 270 bilhões, na 26ª posição. Ela agora está atrás de empresas como Chevron, Eli Lilly e Procter & Gamble.

Ex-queridinha de Wall Street, a Meta gradualmente perde seu brilho. Pelo menos três bancos de investimento — Morgan Stanley, Cowen e KeyBanc Capital Markets — cortaram suas recomendações para o papel depois que a empresa deu uma perspectiva de receita trimestral decepcionante.

“A Meta continua muito agressiva com seus investimentos em iniciativas de longo prazo, apesar de uma forte desaceleração no crescimento esperado da receita”, disse Mandeep Singh, analista da Bloomberg Intelligence. O guidance da empresa para despesas operacionais e capex em 2023 “é surpreendente, dada a falta de tração até agora em seus esforços de metaverso”, disse.

Em dólares, o tombo da quinta-feria nem se compara à perda diária recorde em fevereiro, quando em uma única sessão a ação despencou 26% devido a resultados ruins, o que apagou cerca de US$ 251 bilhões em valor de mercado. Foi a maior perda de valor de todos os tempos para uma empresa americana.

A queda da ação neste ano atraiu investidores de valor, que compram papéis abatidos na expectativa de uma reviravolta. Mas não há sinal de que essas apostas vão gerar ganhos tão cedo.

A empresa anunciou sua mudança para investir em realidade virtual há um ano, juntamente com uma mudança de nome, de Facebook Inc. para Meta Platforms.