• AALR3 R$ 19,75 0.00
  • AAPL34 R$ 74,65 1.01
  • ABCB4 R$ 16,47 -0.42
  • ABEV3 R$ 14,75 1.44
  • AERI3 R$ 4,44 18.40
  • AESB3 R$ 10,73 0.85
  • AGRO3 R$ 31,86 -0.62
  • ALPA4 R$ 21,68 -0.55
  • ALSO3 R$ 19,94 1.27
  • ALUP11 R$ 26,32 0.27
  • AMAR3 R$ 2,40 7.62
  • AMBP3 R$ 29,41 -1.14
  • AMER3 R$ 23,70 2.82
  • AMZO34 R$ 73,23 1.29
  • ANIM3 R$ 5,56 3.35
  • ARZZ3 R$ 82,92 0.52
  • ASAI3 R$ 15,36 -0.78
  • AZUL4 R$ 21,17 2.37
  • B3SA3 R$ 11,30 -1.48
  • BBAS3 R$ 35,58 1.34
  • AALR3 R$ 19,75 0.00
  • AAPL34 R$ 74,65 1.01
  • ABCB4 R$ 16,47 -0.42
  • ABEV3 R$ 14,75 1.44
  • AERI3 R$ 4,44 18.40
  • AESB3 R$ 10,73 0.85
  • AGRO3 R$ 31,86 -0.62
  • ALPA4 R$ 21,68 -0.55
  • ALSO3 R$ 19,94 1.27
  • ALUP11 R$ 26,32 0.27
  • AMAR3 R$ 2,40 7.62
  • AMBP3 R$ 29,41 -1.14
  • AMER3 R$ 23,70 2.82
  • AMZO34 R$ 73,23 1.29
  • ANIM3 R$ 5,56 3.35
  • ARZZ3 R$ 82,92 0.52
  • ASAI3 R$ 15,36 -0.78
  • AZUL4 R$ 21,17 2.37
  • B3SA3 R$ 11,30 -1.48
  • BBAS3 R$ 35,58 1.34
Abra sua conta no BTG

Mercado ainda não vê risco de inflação sair do controle nos EUA

Mesmo com o aumento das expectativas de inflação, sugere que operadores ainda não estão preocupados com o impacto negativo da alta dos preços
A inflação dos EUA indicada pelo mercado de títulos se acelerou no ritmo mais rápido desde 2014 (Getty Images/Spencer Platt)
A inflação dos EUA indicada pelo mercado de títulos se acelerou no ritmo mais rápido desde 2014 (Getty Images/Spencer Platt)
Por Karla MamonaPublicado em 08/02/2021 08:59 | Última atualização em 08/02/2021 16:27Tempo de Leitura: 2 min de leitura

A correlação entre ações e títulos é o “indicador mais importante” nos mercados globais no momento e mostra que investidores ainda não veem risco de a inflação sair do controle, de acordo com estrategistas do JPMorgan Chase.

Conheça o maior banco de investimentos da América Latina e invista com os melhores assessores

O fato de que as correlações de curto prazo entre os dois ativos não subiram, mesmo com o aumento das expectativas de inflação, sugere que operadores ainda não estão preocupados com o impacto negativo da alta dos preços, segundo relatório de Mixo Das e equipe divulgado na segunda-feira. Uma medida de alta frequência da correlação de 72 horas entre os futuros do S&P 500 e os equivalentes dos títulos do Tesouro de 10 anos dos EUA ficou em 0,35 negativo na segunda-feira em relação a -0,57 no final de janeiro, segundo cálculos da Bloomberg.

“Uma correlação alta/positiva mostra que os mercados são movidos por preocupações com a inflação ou mudanças na reação das políticas”, escreveu Das em comentários por e-mail. “Por exemplo, se a inflação estivesse alta e subindo, os rendimentos dos títulos aumentariam e as ações cairiam com expectativas de políticas mais apertadas.”

A inflação dos EUA indicada pelo mercado de títulos se acelerou no ritmo mais rápido desde 2014, enquanto o petróleo sobe com maiores expectativas de recuperação econômica.

O S&P 500 acumula alta acima de 3% no ano e fechou em nível recorde na sexta-feira, com o retorno da aposta de reflação por investidores. O rendimento de referência dos Treasuries subiu cerca de 27 pontos-base, para pouco menos de 1,20%.

Uma alta correlação entre ações e títulos significa que os últimos já não funcionam como proteção para as oscilações das ações, o que poderia afetar as alocações dos portfólios, disse Das. Isso também significa que a volatilidade da carteira de ativos cruzados está aumentando. Com isso, portfólios com foco em volatilidade reduziriam a alavancagem, explicou.

“Se a correlação se mantiver positiva, será bastante negativa para os mercados”, escreveu Das. “Muito mais para os títulos, mas também para as ações, já que os níveis de alavancagem precisarão cair.