Itaú (ITUB4): analistas projetam ROE acima de 20%; saiba o que esperar do balanço

Maior banco do País divulga resultado nesta quinta-feira após fechamento do mercado
Itaú: resultado positivo do Bradesco aumenta expectativa para balanço do concorrente (./Getty Images)
Itaú: resultado positivo do Bradesco aumenta expectativa para balanço do concorrente (./Getty Images)
Beatriz Quesada
Beatriz QuesadaPublicado em 08/08/2022 às 06:03.

O Itaú (ITUB4) divulga seu balanço do segundo trimestre nesta segunda-feira, 8, após o fechamento do mercado. A expectativa dos analistas, segundo o consenso Bloomberg, é de um lucro líquido recorrente de R$ 7,37 bilhões – um aumento de quase 13% na comparação anual.

Os analistas do Goldman Sachs estão mais otimistas, e projetam um lucro de R$ 7,75 bilhões, alta anual de 19%. O resultado seria ancorado em um crescimento de 15% da receita líquida de juros (NII) em base anual, enquanto as provisões com devedores se mantêm estáveis. 

Se confirmado, o resultado traria um retorno sobre patrimônio líquido (ROE) robusto de 21,1% no trimestre – um crescimento de 220 pontos-base na comparação anual.

O Itaú é o único banco brasileiro com expectativa de crescimento no ROE por parte do Goldman. No entanto, o Bradesco (BBDC4), que tinha projeção negativa, surpreendeu e avançou tanto no retorno sobre patrimônio líquido quanto no lucro líquido

O resultado do concorrente aumentou as expectativas para o balanço do Itaú, e as ações fecharam a última sexta-feira em alta de quase 2% – entre as maiores do setor bancário.

Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso. Tudo por menos de R$ 0,37/dia

Ainda assim, os analistas do Goldman vislumbram alguns pontos negativos no balanço. “Esperamos que a qualidade dos ativos [da carteira de crédito] se deteriore ligeiramente, com o índice de inadimplência [NPL] aumentando 10 pontos-base no trimestre, para 2,7%”, afirmam. 

A alta do NPL, porém, não deve ser um problema para o Itaú, segundo a corretora Genial. Os analistas defendem que a alta da inadimplência, principalmente entre pessoas físicas, deve manter o custo de crédito em trajetória de alta. Contudo, o NPL deve mostrar sinais de desaceleração do crescimento em relação ao 1º trimestre. 

“Mesmo com elevação do custo de crédito, estamos otimistas para o Itaú. Na nossa avaliação, a boa dinâmica de receitas deve compensar a elevação do custo de crédito, favorecendo o lucro no ano”, dizem. 

A projeção da corretora é de um lucro de R$ 7,44 bilhões, crescimento de 13,8% na comparação anual, indicando um ROE de 20,3%. 

Veja também