Invest

Ibovespa cai ao menor patamar do ano com efeito SVB e baixa da Petrobras

Bolsas americanas têm pregão misto com expectativa que o Fed segure o ritmo de alta de juros

Painel de cotações da B3 | Foto: Germano Lüders/Exame (Germano Lüders/Exame)

Painel de cotações da B3 | Foto: Germano Lüders/Exame (Germano Lüders/Exame)

Publicado em 13 de março de 2023 às 10h32.

Última atualização em 13 de março de 2023 às 17h18.

O Ibovespa fechou esta segunda-feira, 13, em queda, pressionado pelas ações da Petrobras (PETR4) e acompanhando a incerteza instaurada em todos os mercados globais após a falência do Silicon Valley Bank (SVB) nos Estados Unidos. Com a baixa de hoje, o Ibovespa registrou seu pior patamar no ano, aos 103.121 pontos.

Ibovespa hoje

  • IBOV: - 0,48%, para 103.121 pontos

A quebra do banco americano financiador de startups é considerada a maior falência bancária desde a crise de 2008, o que deixou investidores receosos com um possível risco sistêmico no setor bancário. 

A principal maneira pela qual os problemas no SVB podem se espalhar para o sistema em geral decorre de desenvolvimentos no lado do passivo dos balanços dos bancos, escreve Neil Shearing,  economista chefe da Capital Economics.

"Em outras palavras, por meio de uma perda fundamental de confiança no sistema que desencadeia uma fuga generalizada de depósitos e um colapso na confiança da contraparte que causa o congelamento dos mercados de empréstimos interbancários", diz Shearing.

Segundo Janet Yellen, secretária do Tesouro americano, não há risco de contágio. Ela ainda enfatizou que a situação é bem diferente da crise financeira de quase 15 anos atrás, que levou a resgates bancários para proteger o setor.

Ainda assim, o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) anunciou a criação de um programa de emergência para tentar conter os efeitos do colapso do SVB sobre o sistema bancário dos Estados Unidos. Em comunicado, o banco central americano afirmou estar preparado para lidar com qualquer pressão de liquidez que surgir.

Na bolsa brasileira, o maior efeito é sentido nas ações ligadas ao petróleo, que recuam junto com o preço da commodity no exterior. O petróleo Brent, referência para os papéis da Petrobras, recua mais de 2% com o temor de que a crise do SVB gere uma recessão global e afete a demanda.

As ações da Petro caíram mais de 3% e puxaram o Ibovespa para o terreno negativo. Já as petroleiras privadas Prio (PRIO3) e 3R (RRRP3) fecharam o dia entre as maiores quedas do Ibovespa.

Wall Street sem direção com crise do SVB

Nos Estados Unidos, a primeira avaliação do mercado é que o risco da quebra do SVB está mais restrito aos bancos médios e pequenos, que sofreram com a forte escalada de juros promovida pelo Fed para conter a inflação. Ainda assim, as instituições bancárias devem ficar mais conservadoras na concessão de crédito, o que traz um impacto macroeconômico relevante para os EUA.

Avaliando os efeitos para a economia, analistas estimam que o Fed pode segurar o ritmo de alta de juros na próxima decisão, que será tomada no dia 22. Grande parte do mercado estimava uma elevação de 0,5 ponto percentual nos juros americanos na próxima decisão. 

Depois da crise no SVB, no entanto, as perspectivas agora apontam quase 80% de chance de alta de apenas 0,25 p.p, segundo ferramenta de monitoramento do CME Group. Os outros 20% esperam manutenção da taxa, algo que estava fora do radar antes do estouro da crise. Entre o risco para a economia e mudança no Fed, as bolsas americanas tiveram um pregão misto.

Veja também

Maiores altas do Ibovespa hoje

  • VIA (VIIA3): +12,09%
  • Magazine Luiza (MGLU3): + 9,41%
  • MRV (MRVE3): + 7,31%

Maiores quedas do Ibovespa hoje

  • São Martinho (SMTO3): - 5,81%
  • 3R (RRRP3): - 5,40%
  • Dexco (DXCO3): - 5,36%

Boletim Focus preocupa

No mercado local, a agenda macroeconômica teve um dia fraco. A expectativa é de que o novo arcabouço fiscal seja apresentado esta semana ao presidente Lula. Hoje, os investidores avaliaram as apostas do Boletim Focus, em que 100 instituições financeiras deixam suas projeções. No documento divulgado nesta segunda-feira, as expectativas para inflação em 2023 subiram, bem como para o PIB.

O Boletim Focus veio com correção da projeção da inflação no ano após a divulgação de avanço de 0,84% do IPCA em fevereiro. A estimativa do mercado passou de 5,90% para 5,96%. O PIB também foi revisto, passando de um avanço de 0,85% para 0,89% em 2023.

A projeção de Selic se manteve em 12,75% ao fim do ano e a do dólar ficou em R$5,25.

Novo horário de funcionamento da B3

Com o início do horário de verão nos Estados Unidos, a B3 comunicou que a partir desta segunda-feira, 13 de março, os horários de negociação dos mercados de bolsa e balcão organizado administrados pela B3 serão alterados. O pregão volta a ter uma hora a menos de negociação, encerrando às 17h – seu horário tradicional.

Dessa maneira, o horário de negociação no mercado à vista começará às 10h e encerra às 16h55. A pré-abertura ocorre entre 9h45 e 10h, enquanto o after-makert será entre 17h25 e 17h30. Já as negociações com o Ibovespa futuro serão entre 9h e 17h55.

A mudança ocorre para adequar o horário da B3 ao funcionamento das bolsas americanas em Wall Street. Por lá, o horário de negociações passa a ser entre 10h30 e 17h (no horário de Brasília).

Acompanhe tudo sobre:Ibovespa

Mais de Invest

BC eleva o limite de operações de câmbio feitas em instituições não bancárias para US$ 500 mil

O que acontece se um dos herdeiros não quiser assinar o inventário?

Como funciona a sucessão de uma holding?

Holding familiar: O que é? Como funciona? Facilita na herança?

Mais na Exame