• AALR3 R$ 20,07 -0.64
  • AAPL34 R$ 68,92 3.20
  • ABCB4 R$ 16,74 0.30
  • ABEV3 R$ 14,10 0.57
  • AERI3 R$ 3,85 5.77
  • AESB3 R$ 10,95 2.34
  • AGRO3 R$ 30,96 0.72
  • ALPA4 R$ 20,80 1.66
  • ALSO3 R$ 19,47 2.42
  • ALUP11 R$ 27,24 1.64
  • AMAR3 R$ 2,48 2.90
  • AMBP3 R$ 31,15 3.66
  • AMER3 R$ 24,11 2.73
  • AMZO34 R$ 66,30 -0.51
  • ANIM3 R$ 5,55 1.83
  • ARZZ3 R$ 79,40 -2.41
  • ASAI3 R$ 16,00 0.25
  • AZUL4 R$ 21,94 3.98
  • B3SA3 R$ 12,15 0.91
  • BBAS3 R$ 38,56 4.22
  • AALR3 R$ 20,07 -0.64
  • AAPL34 R$ 68,92 3.20
  • ABCB4 R$ 16,74 0.30
  • ABEV3 R$ 14,10 0.57
  • AERI3 R$ 3,85 5.77
  • AESB3 R$ 10,95 2.34
  • AGRO3 R$ 30,96 0.72
  • ALPA4 R$ 20,80 1.66
  • ALSO3 R$ 19,47 2.42
  • ALUP11 R$ 27,24 1.64
  • AMAR3 R$ 2,48 2.90
  • AMBP3 R$ 31,15 3.66
  • AMER3 R$ 24,11 2.73
  • AMZO34 R$ 66,30 -0.51
  • ANIM3 R$ 5,55 1.83
  • ARZZ3 R$ 79,40 -2.41
  • ASAI3 R$ 16,00 0.25
  • AZUL4 R$ 21,94 3.98
  • B3SA3 R$ 12,15 0.91
  • BBAS3 R$ 38,56 4.22
Abra sua conta no BTG

Beyoncé é à prova de recessão, aposta gestora chefe do Goldman

Investidores de todos os lados lutam para descobrir a melhor maneira de se defenderem em meio a preocupações de que uma recessão esteja no horizonte
Katie Koch, diretora-chefe de investimentos em renda variável da GSAM, brinca dizendo que a cantora e compositora “Beyoncé é à prova de recessão” (Getty Images/Buda Mendes/Getty Images)
Katie Koch, diretora-chefe de investimentos em renda variável da GSAM, brinca dizendo que a cantora e compositora “Beyoncé é à prova de recessão” (Getty Images/Buda Mendes/Getty Images)
Por BloombergPublicado em 13/05/2022 09:12 | Última atualização em 13/05/2022 09:12Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Investidores de todos os lados lutam para descobrir a melhor maneira de se defenderem em meio a preocupações de que uma recessão esteja no horizonte. Uma das principais executivas da Goldman Sachs Asset Management tem uma ideia surpreendente: Beyoncé.

Katie Koch, diretora-chefe de investimentos em renda variável da GSAM, brinca dizendo que a cantora e compositora “Beyoncé é à prova de recessão”, assim como outras estrelas.

É por isso que os portfólios que ela supervisiona detém ações de empresas de shows ao vivo nos EUA e na Europa. Embora a Live Nation Entertainment tenha sido duramente atingida durante os lockdowns de Covid-19, ela ressalta que a empresa realmente resistiu bem à última recessão e conseguiu aumentar a receita em 2008 e 2009.

“O consumidor vai gastar em uma recessão”, diz ela, mas “será bastante seletivo.” Outro exemplo são os produtos de beleza, acrescentou.

Koch não concorda com a noção de que não dá para investir na China: “Você pode comprar ativos aqui nos EUA, bem como ativos na China que estão excessivamente descontados por algo que sabemos que eventualmente vai dar certo, que é que a economia vai reabrir.”

Koch participou do episódio desta semana do podcast “What Goes Up” da Bloomberg para discutir a situação dos mercados e por que, apesar dos preços das ações que caíram no ano passado, investir em empresas inovadoras ainda é uma boa ideia a longo prazo.

O índice Nasdaq 100, centrado em tecnologia, perdeu mais de um quarto de seu valor desde o início do ano. Koch diz que haverá oportunidades nos espaços de tecnologia e inovação novamente.

“Essas coisas vão funcionar e vão funcionar muito, muito bem. É apenas no momento que foram deslocadas”, disse.

“A correção recente fornece alguns pontos de entrada realmente atraentes para obter exposição à tecnologia”, disse Koch. “A tecnologia está em baixa no momento, mas não está fora. Não desista dela.”