Acompanhe:

O que é IGP-M acumulado e como calcular?

Para todos aqueles que atuam no mercado imobiliário, vale a pena entender mais profundamente sobre esse importante índice

Modo escuro

 (Getty/Getty Images)

(Getty/Getty Images)

D
Da Redação

Publicado em 7 de fevereiro de 2023, 16h17.

IGP-M acumulado: afinal, qual é a sua verdadeira importância no mundo das finanças e para o que ele é utilizado? Essa é uma dúvida que muitos investidores se fazem.

Sendo assim, para todos aqueles que atuam no mercado imobiliário, sejam corretores de imóveis, locatários e até mesmo investidores de fundos imobiliários, vale a pena entender mais profundamente sobre esse importante índice.

Neste artigo, vamos explorar o que é o IGP-M acumulado, como ele funciona, para que serve e como é calculado.

Além disso, você também vai entender como ele pode ser usado como ferramenta de investimento e como ele se relaciona com o mercado imobiliário e a economia geral do país.

O que é o IGP-M acumulado?

O IGP-M acumulado é o índice de variação acumulada ao longo de um determinado período de tempo (geralmente de 12 meses, para que se tenha uma visibilidade anual). Ele é utilizado para medir a inflação no período considerado.

Por exemplo: se o IGP-M acumulado em 12 meses for de 5%, isso significa que os preços dos produtos e serviços medidos pelo índice aumentaram 5% no período de 12 meses.

De fato: empreendedores, investidores pessoas físicas, gestores de fundo imobiliários e outros participantes do mercado de capitais como um todo olham para esse índice.

Além disso, este tipo de indicador é importante para avaliar a tendência da inflação e para a tomada de decisão pelo Banco Central do Brasil.

Por isso, entender o funcionamento do igpm acumulado é fundamental para entender mais sobre o mercado financeiro – em especial, o mercado imobiliário.

O que é IGP-M?

Além disso, vale relembrar o que é IGPM e qual a importância do Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M): O IGP-M é um índice econômico brasileiro que mede a variação de preços de produtos e serviços de mercado, como alimentos, combustíveis, transportes, etc.

Ele é calculado mensalmente pela Fundação Getulio Vargas (FGV) e é utilizado como indicador para correção de contratos de longo prazo, como aluguéis, financiamentos imobiliários e contratos de construção civil.

Sendo assim, o IGP-M acumulado é nada mais, nada menos que o índice de variação acumulada ao longo de um determinado período de tempo.

Por isso, quem deseja, por exemplo, investir em empresas associadas ao mercado imobiliário por meio da bolsa de valores (sejam incorporadoras, gestoras de shoppings e outras) precisa olhar para este índice.

Entendendo melhor o IGP-M acumulado

Para quem ainda não compreende o que significa igpm acumulado, vale a pena aprofundar um pouco a explicação O IGP-M acumulado calcula avariação deste importante índice ao longo de um período específico.

Sendo assim, ele é calculado somando-se as variações mensais do IGP-M e dividindo-as pelo número de meses do período.

Por exemplo, se o IGP-M variou 3% em janeiro, 4% em fevereiro e 2% em março, o IGP-M acumulado no primeiro trimestre seria (3 + 4 + 2) / 3 = 3,33%.

Além disso, o IGP-M é composto por três subíndices: o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) e o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC).

  • O IPA mede a variação de preços dos produtos vendidos pelas indústrias brasileiras,
  • O IPC mede a variação de preços dos bens e serviços consumidos pelos indivíduos.
  • Por fim, o INCC mede a variação de preços dos custos de construção de imóveis residenciais e não residenciais.

Dessa forma, fica claro que é importantíssimo avaliar a inflação do país através desse índice, fornecendo dados complementares ao IPCA.

Para que serve o IGP-M acumulado?

Usa-se o IGP-M como referência para reajustes de contratos de aluguel, financiamentos imobiliários e outros tipos de contratos que possuem cláusulas de reajuste baseadas em índices de inflação.

Além disso, ele também é utilizado como indicador para o setor imobiliário e pode ser usado como ferramenta para avaliar o desempenho do mercado imobiliário.

Por exemplo: vários tipos de fundos imobiliários podem querer reajustar seus valores de aluguel de acordo com esse indicador.

Por fim, o IGP-M acumulado pode ser utilizado como indicador econômico complementar para avaliar a inflação geral do país.

Por fim, ele é considerado um indicador mais preciso do que outros como o IPCA, pois ele considera a inflação específica do setor da construção civil.

Com calcular o IGP-M acumulado?

O cálculo igpm acumulado é feito da seguinte maneira:

1. Recolher os dados mensais do IGP-M

Em primeiro lugar, é preciso recolher os dados mensais do IGP-M para o período desejado. Em geral, podem ser avaliados semestres, anos e até períodos de vários anos.

Esses dados podem ser encontrados no site da Fundação Getulio Vargas (FGV), que é responsável pelo cálculo do índice, além de estar disponível em diversos outros portais de mídia.

2. Calcular a variação mensal do IGP-M

Em segundo lugar, o investidor deve calcular a variação mensal do IGP-M para cada mês do período desejado. Para fundos de longo prazo, por exemplo, é possível avaliar vários anos com essa métrica.

Faz-se isso subtraindo o valor do IGP-M do mês anterior do valor do IGP-M do mês atual e, em seguida, dividindo o resultado pelo valor do IGP-M do mês anterior.

3. Calcular o IGP-M acumulado

Para saber como calcular igpm, basta seguir alguns passos simples: primeiramente, deve-se adicionar a variação mensal do IGP-M do mês atual pelo valor do IGP-M do mês anterior.

Depois, repete-se este passo para cada mês do período desejado, começando com o valor do IGP-M do primeiro mês do período.

Por fim, basta dividir a soma das variações mensais pelo número de meses do período.

Fórmula do IGP-M acumulado

É possível expressar os passos acima através de uma fórmula do igpm acumulado, que expressa-se da seguinte maneira:

IGP-M acumulado: (X1 + X2... + Xn)/N

Onde:

  • X1 = Valor do IGP-M no mês 1
  • Xn = Valor do IGP-M no mês n
  • N = número de meses

Ou seja: o cálculo nada mais é do que uma média simples, algo que pode ser feito até mesmo por quem quer começar a investir e tem conhecimentos básicos de matemática.

 Por exemplo: o IGP-M para Janeiro de um determinado ano é 100, para fevereiro é 102 e, por fim, para março é 101.

Para calcular o IGP-M acumulado no primeiro trimestre:

  • Variação de Janeiro: (102-100)/100 = 0,02
  • Variação de Fevereiro: (101-102)/102 = -0,01
  • Variação de Março: (101-101)/101 = 0
  • IGP-M acumulado no 1º trimestre: (0,02-0,01+0)/3 = 0,0033 ou 0,33%

Você ainda tem dúvidas sobre o funcionamento do IGP-M acumulado e sua importância? Leia nossos outros artigos para saber mais:

O que é taxa Selic? 
O que é IPCA acumulado? 
O que é inflação e quais são suas consequências para a economia? 
O que é Copom?