Future of Money
Acompanhe:

Gigante falido de empréstimos com criptomoedas quer se recuperar até maio

Genesis deve a mais de 100 mil credores pelo menos US$ 3,4 bilhões, de acordo com dados compartilhados com a Justiça dos EUA

Genesis foi a mais recente empresa do mercado de criptomoedas a entrar com um pedido de falência (Genesis Capital/Reprodução/Reprodução)

Genesis foi a mais recente empresa do mercado de criptomoedas a entrar com um pedido de falência (Genesis Capital/Reprodução/Reprodução)

C
Cointelegraph Brasil

24 de janeiro de 2023, 14h28

Um advogado da empresa falida de empréstimos com criptomoedas Genesis está otimista de que a companhia — a maior do segmento — pode resolver suas disputas com credores já nesta semana. Com isso, ela conseguiria sair do processo de falência nos Estados Unidos até o final de maio deste ano.

O advogado da Genesis Sean O'Neal fez as declarações em uma audiência inicial em 23 de janeiro no Tribunal de Falências dos Estados Unidos para o Distrito Sul de Nova York, de acordo com uma matéria da Reuters.

Ele acrescentou que a empresa tinha “alguma medida de confiança” de que resolveria as disputas com os credores até o final da semana. Se necessário, ele poderá procurar o juiz para instalar um mediador, disse ele, acrescentando: “Sentado aqui agora, não acho que vamos precisar de um mediador. Sou muito otimista".

A Genesis foi a mais recente empresa do mercado de criptomoedas a entrar com um pedido de falência, em 19 de janeiro. Na época, ela já tinha um plano de reestruturação junto com um caminho de “venda, aumento de capital e/ou transação de equivalência” para que pudesse “emergir sob nova propriedade”.

A falência ocorreu quase dois meses depois que a empresa suspendeu os saques de seus clientes em novembro, citando a turbulência do mercado causada pela falência da exchange FTX. Uma série de moções de “primeiro dia”, padrão em processos de falência, foram concedidas pelo juiz Sean Lane, incluindo permitir que a Genesis pague funcionários e fornecedores.

Lane acrescentou que a companhia de criptomoedas não precisava revelar nomes de clientes em sua lista de credores, citando questões de privacidade. O juiz sugeriu que o credor avisasse os usuários sobre possíveis golpes de phishing se os nomes fossem divulgados posteriormente.

A Genesis disse que venderá seus ativos em leilão, com um plano de sair da falência em pouco menos de quatro meses, ou seja, até 19 de maio.

Ela informou ter pouco mais de US$ 5 bilhões em ativos e passivos e que deve a mais de 100 mil credores pelo menos US$ 3,4 bilhões. A suspensão de retirada da Genesis no ano passado impactou principalmente os usuários de um produto com rendimento chamado “Earn”, da corretora de criptomoedas Gemini.

A Gemini é a maior credora da Genesis e deve quase US$ 766 milhões. Seu maior devedor é a sua controladora, o Digital Currency Group (DCG), que deve à Genesis cerca de US$ 1,65 bilhão — US$ 575 milhões em empréstimos com vencimento em maio e uma nota promissória de US$ 1,1 bilhão com vencimento em dez anos.

Embora a DCG esteja enfrentando seus próprios problemas financeiros, a falência não incluiu o conglomerado, o maior do mercado de criptomoedas. Da mesma forma, as entidades da Genesis que lidam com derivativos, negociação à vista, corretagem e custódia não fazem parte do processo e continuam em operação, de acordo com a empresa.

O JEITO FÁCIL E SEGURO DE INVESTIR EM CRYPTO. Na Mynt você negocia em poucos cliques e com a segurança de uma empresa BTG Pactual. Compre as maiores cryptos do mundo em minutos direto pelo app. Clique aqui para abrir sua conta gratuita.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | TikTok