ESG

Apoio:

logo_suvinil_500x252
Logo TIM__313x500
logo_unipar_500x313
logo_espro_500x313
logo_engie_500X252

Parceiro institucional:

logo_pacto-global_100x50

Logística reversa de materiais de tecnologia e o foco na TI Verde

Os grandes Benefícios da Logística Reversa com apoio da TI Verde são: Redução do Impacto Ambiental; Conservação de Recursos Naturais; Eficiência Energética e Desenvolvimento Econômico

A logística reversa de materiais de tecnologia pode gerar oportunidades econômicas

A logística reversa de materiais de tecnologia pode gerar oportunidades econômicas

Samuel Barros
Samuel Barros

Colunista

Publicado em 20 de junho de 2024 às 07h00.

Entendemos a logística reversa como um conceito fundamental para a sustentabilidade e a preservação do meio ambiente. Assim, no contexto da tecnologia da informação (TI), a logística reversa deve desempenhar um papel crucial para gestão adequada dos materiais eletrônicos e na redução do impacto ambiental.

A logística reversa é o processo de gerenciar o fluxo de produtos, materiais e componentes desde o ponto de consumo até o ponto de origem, com o objetivo de reciclar, reutilizar ou descartar de forma adequada. No caso dos materiais de tecnologia, isso envolve a coleta, desmontagem, reciclagem e reutilização de dispositivos eletrônicos, como computadores, smartphones e outros equipamentos.

Já a TI Verde, que também é conhecida como computação sustentável, é aplicação de práticas e tecnologias que minimizam o impacto ambiental dos sistemas de informação. Essas são algumas razões pelas quais a TI Verde é crucial para a manutenção do planeta:

  • Redução do Consumo de Energia: Equipamentos eletrônicos consomem energia durante sua vida útil. A TI Verde promove o uso eficiente de energia, seja por meio de hardware mais eficiente ou pela virtualização de servidores.
  • Reciclagem Responsável: A logística reversa permite que os materiais de tecnologia sejam reciclados de maneira responsável. Isso evita que substâncias tóxicas presentes em componentes eletrônicos contaminem o solo e a água.
  • Prolongamento da Vida Útil: A reutilização de dispositivos eletrônicos prolonga sua vida útil. Isso reduz a necessidade de fabricação de novos produtos e, consequentemente, a extração de recursos naturais.

Logística Reversa: Um Pilar da Sustentabilidade em TI

Segundo a ONU, em 2019, o mundo já produzia mais de 54 milhões de toneladas de resíduos eletrônicos. O Greenpeace, apresenta em seus relatórios que menos de 20% dos celulares descartados são reciclados de alguma forma. Em um cenário tão alarmante, a sustentabilidade tem que ser uma das principais preocupações globais, especialmente com a crescente quantidade de resíduos eletrônicos gerados.

Com isso, a logística reversa é uma abordagem essencial para enfrentar esses desafios. Abrangendo uma série de atividades que visam a recuperação de valor dos produtos descartados, essa abordagem, ao mesmo tempo em que minimiza os impactos ambientais associados à sua produção e descarte.

As etapas da Logística Reversa de Materiais de Tecnologia são: Coleta e Transporte; Desmontagem e Triagem; Reciclagem e Reutilização; Tratamento e Descarte de Resíduos não aproveitáveis.

Infelizmente, nem todos os materiais podem ser reciclados ou reutilizados. Os resíduos remanescentes devem ser tratados de forma segura para minimizar o impacto ambiental. Isso pode incluir a incineração controlada ou o descarte em aterros sanitários projetados para lidar com resíduos eletrônicos.

Os grandes Benefícios da Logística Reversa com apoio da TI Verde são: Redução do Impacto Ambiental; Conservação de Recursos Naturais; Eficiência Energética e Desenvolvimento Econômico.

A logística reversa pode gerar oportunidades econômicas. A indústria da reciclagem cria empregos em áreas como coleta, triagem, processamento e manufatura. Além disso, a reutilização e o recondicionamento de dispositivos podem fornecer equipamentos de TI acessíveis para populações de baixa renda e pequenas empresas. Devemos considerar também que por exemplo, a reciclagem de alumínio consome cerca de 95% menos energias do que a produção de alumínio novo a partir do minério de bauxita.

Mesmo com esse volume significativo de argumentos ainda existem diversos desafios na Implementação da Logística Reversa. Entre os principais estão o gargalo logístico e de infraestrutura, visto que é necessária uma rede eficiente de coleta dos resíduos; a conscientização do consumidor, que precisa entender as vantagens da destinação adequada do descarte de produtos eletrônicos; outro desafio está diretamente apontado para a complexidade dos produtos, seja pelas diferentes arquiteturas, seja pela dificuldade do desmonte.

Mas existem caminhos para buscar a melhora deste ambiente. Como propostas de soluções para os desafios, acredito que podemos destacar as regulações e políticas que vem surgindo nos últimos anos, beneficiando as ações de reciclagem e reutilização; parcerias público-privadas para facilitar o processo logístico; o aumento da vida útil dos equipamentos por meio de inovação tecnológica, assim como a utilização de materiais menos poluentes e a reutilização de peças de equipamentos que foram reciclados.

Casos e Iniciativas Globais de Sucesso

A preocupação com a destinação do “lixo eletrônico” é algo que tem incomodado as empresas e governos também. Assim, diversos problemas já têm sido experimentados e aplicados, e alguns com bons resultados. A seguir aponto alguns bons exemplos e iniciativas globais:

  • Programas de Reciclagem Corporativa: Apple e Dell são exemplos de líderes na implementação de programas de reciclagem e reutilização de dispositivos eletrônicos. A Apple possui o programa Apple Renew, que permite que os consumidores devolvam seus dispositivos antigos para reciclagem. A Dell opera programas semelhantes, incluindo iniciativas para reciclar plásticos de equipamentos antigos em novos produtos.
  • Iniciativas Governamentais: Países implementaram políticas nacionais de logística reversa para gerenciar resíduos eletrônicos. A União Europeia, por exemplo, possui a Diretiva de Resíduos de Equipamentos Elétricos e Eletrônicos (WEEE), que estabelece metas de reciclagem obrigatórias e responsabiliza os fabricantes pela coleta e tratamento dos resíduos eletrônicos.
  • Parcerias e Colaborações Internacionais: A ONU e o Greenpeace, e outras organizações internacionais, trabalham para promover a conscientização e a ação global em torno da gestão de resíduos eletrônicos. Projetos colaborativos, como a Aliança Global para Resíduos Eletrônicos, reúnem governos, empresas e ONGs para desenvolver soluções sustentáveis para o problema dos resíduos eletrônicos.

O futuro da logística reversa e da TI Verde está intimamente ligado aos avanços tecnológicos. Tecnologias emergentes, como a inteligência artificial e a internet das coisas (IoT), têm o potencial de transformar a forma como gerenciamos os resíduos eletrônicos. Sistemas automatizados de triagem e reciclagem, por exemplo, podem aumentar a eficiência e a precisão do processo de recuperação de materiais.

Tais fatores podem melhorar inclusive os aspectos econômicos regionais. Esses aspectos são melhores entendidos pela economia circular que visa eliminar o desperdício e a poluição, mantendo os produtos e materiais em uso por mais tempo. A logística reversa acaba sendo um componente central da economia circular, e sua adoção pode ajudar a transformar a maneira como produzimos e consumimos produtos eletrônicos. Empresas estão cada vez mais adotando práticas de design circular, onde os produtos são criados com o objetivo de serem facilmente recicláveis e reutilizáveis.

E tudo isso só é possível com apoio de políticas e incentivos para alcançar um futuro sustentável. É essencial que os governos continuem a desenvolver e implementar políticas que incentivem a logística reversa e a TI Verde. Isso inclui incentivos fiscais para empresas que adotam práticas sustentáveis, regulamentações que exigem a reciclagem de resíduos eletrônicos e programas de conscientização pública que educam os consumidores sobre a importância da reciclagem.

A logística reversa de materiais de tecnologia é essencial para a preservação do meio ambiente e a promoção da TI Verde. Ao adotar práticas sustentáveis, podemos contribuir para um futuro mais limpo e saudável. Através de esforços colaborativos entre governos, empresas e consumidores, podemos enfrentar os desafios associados aos resíduos eletrônicos e criar um sistema mais eficiente e sustentável para gerenciar esses materiais.

A promoção da TI Verde não é apenas uma responsabilidade ambiental, mas também uma oportunidade econômica e uma necessidade para a saúde pública. Com o avanço da tecnologia e a crescente conscientização sobre a importância da sustentabilidade, a logística reversa e a TI Verde têm o potencial de transformar positivamente o mundo em que vivemos. Ao investir em soluções inovadoras e políticas eficazes, podemos construir um futuro em que os resíduos eletrônicos sejam minimizados e os recursos naturais sejam preservados para as futuras gerações.

Acompanhe tudo sobre:Logística reversaReciclagemTecnologiaSustentabilidade

Mais de ESG

Lobo-cinzento escapa do extermínio e agora sua proteção está sob ameaça

Maurício de Sousa e Unicef promovem leilão de 31 versões do Sansão criadas por estilistas

"Mini-Pantanal Paulista" enfrenta morte de peixes e usina é investigada

PUC-Rio migra do petróleo à energia limpa para ser o motor econômico do Rio de Janeiro

Mais na Exame