Acompanhe:

BID convoca startups para combater vieses de gênero na tecnologia

Banco Interamericano de Desenvolvimento lança, por meio do BID LAB, um edital de inovação aberta “Gênero e inteligência artificial”. As startups, centros acadêmicos e outras organizações podem focar em saúde, educação, inteligência financeira e outros temas

Modo escuro

Banco Interamericano de Desenvolvimento, lança a convocatória de inovação aberta “Gênero e inteligência artificial” para identificar e acelerar soluções tecnológicas baseadas em inteligência artificial (IA) que contribuam para reduzir vieses e discriminação por motivos de sexo e gênero (courtneyk/Getty Images)

Banco Interamericano de Desenvolvimento, lança a convocatória de inovação aberta “Gênero e inteligência artificial” para identificar e acelerar soluções tecnológicas baseadas em inteligência artificial (IA) que contribuam para reduzir vieses e discriminação por motivos de sexo e gênero (courtneyk/Getty Images)

M
Marina Filippe

Publicado em 8 de julho de 2022, 10h04.

Última atualização em 8 de julho de 2022, 10h12.

O BID Lab, laboratório de inovação do Banco Interamericano de Desenvolvimento, lança a convocatória de inovação aberta “Gênero e inteligência artificial” para identificar e acelerar soluções tecnológicas baseadas em inteligência artificial (IA) que contribuam para reduzir vieses e discriminação por motivos de sexo e gênero.

Receba gratuitamente a newsletter da EXAME sobre ESG. Inscreva-se aqui

Segundo o BID, o desafio incentiva a incorporação plena da mulher na economia e na sociedade, especialmente aquelas em situação de pobreza ou vulnerabilidade. Há também a pretensão de estimular o ecossistema de inovação e empreendimento da América Latina e do Caribe e promover o uso da ferramenta de autoavaliação ética 3S desenhada pela fAIr LAC para gerar maior consciência, conhecimento e habilidades em relação a uma IA confiável, livre de vieses e socialmente responsável. O Brasil, maior ecossistema de Inovação da região, é um foco importante para a convocatória.

O edital é dirigido a startups com modelos prontos para ser implementados, pequenas e médias empresas, organizações da sociedade civil, empresas sociais, corporações, centros de pesquisa e instituições acadêmicas e entidades com especialização e conhecimento em inteligência artificial, entre outros atores.

As soluções propostas deverão ser novas, de natureza inovadora e precisam estar baseadas no desenvolvimento de IA como meio para reduzir lacunas, vieses e discriminação por motivo de sexo e gênero. Deverão também promover a inclusão social e econômica das populações pobres e vulneráveis da América Latina e do Caribe e estar centradas em algum dos seguintes temas:

  • Saúde e bem-estar social: as propostas devem melhorar o acesso das mulheres à saúde ou promover o desenvolvimento de novas aplicações contra violência de gênero, discursos de ódio, vieses algorítmicos de gênero na detecção de enfermidades, depressão ou saúde mental.
  • Educação, talento e emprego: as propostas devem estimular a participação das mulheres nas áreas STEM (ciência, tecnologia, engenharia e matemáticas, na sigla em inglês), promover o emprego e o talento femininos ou definir modelos de seleção de pessoal sem vieses.
  • Inclusão financeira: as propostas devem fazer uso da IA para detectar barreiras para a participação das mulheres no âmbito financeiro ou promover serviços que contribuam para a redução da lacuna de gênero no âmbito econômico.
  • Outros temas: poderão ser apresentadas propostas nas áreas de agricultura e recursos naturais, serviços essenciais de infraestrutura ou mudança climática, todas elas áreas de ação priorizadas pelo BID Lab.

A Convocatória estabelece duas categorias de participação, dependendo de onde esteja localizado o registro jurídico da iniciativa participante, permitindo obter apoio financeiro ou menção honrosa e a possibilidade de ser incluído na rede de inovadores globais do BID Lab para desenvolver oportunidades de intercâmbio de conhecimentos e difundir a solução inovadora.

A convocatória tem a colaboração de Accenture, Amazon Web Services, Globant, Microsoft, NTT DATA FOUNDATION, Oracle, Red Hat e SONDA e estará aberta até 31 de agosto. A propostas selecionadas serão anunciadas durante o mês de novembro.