Acciona planeja injetar R$ 12 bi no país em usinas solares e eólicas

Hoje, a empresa tem dois parques eólicos na Bahia
Procurada, a Acciona disse que não comenta rumores de mercado (Cristina Arias/Getty Images)
Procurada, a Acciona disse que não comenta rumores de mercado (Cristina Arias/Getty Images)
E
Estadão ConteúdoPublicado em 12/08/2022 às 09:58.

O grupo espanhol Acciona planeja investir R$ 12 bilhões na aquisição de usinas solares e eólicas no Brasil até 2025 e alcançar 2 gigawatts (GW) em capacidade de geração no País, suficiente para abastecer 8 milhões de residências. Hoje, a empresa tem dois parques eólicos na Bahia. Comprados da Casa dos Ventos em 2021, totalizam 850 megawatts (MW).

Segundo um executivo que acompanha as negociações, a empresa vê a compra de ativos operacionais ou pré-operacionais como meio de acelerar seu crescimento no País.

Num segundo momento, a companhia deve partir para o desenvolvimento de projetos do zero. Estuda a construção de uma usina solar contígua aos empreendimentos eólicos que já possui, agregando 200 megawatts (MW) de capacidade. Segundo a fonte, a empresa mira os negócios no Brasil depois que se capitalizou, com a abertura de capital na Bolsa de Madri, e "enxerga o País como uma plataforma para um desenvolvimento bastante agressivo".

Outro passo que a empresa pretende dar entre o fim deste ano e o início de 2023 é a constituição de uma comercializadora para vender a produção das usinas que serão incorporadas no mercado livre de energia.

Durante a divulgação de resultados corporativos do segundo trimestre, a controladora da Acciona na Espanha disse que a aquisição de ativos na Bahia serviu para entender melhor o mercado brasileiro. A empresa afirmou também que as operações no País se mostraram fortes, contribuindo para o crescimento das receitas do grupo.

No Brasil, a Acciona atua também no setor de infraestrutura e tem demonstrado interesse em participar nos leilões de saneamento e de concessões de rodovias. Além disso, a empresa é a responsável pela construção da Linha 6 do Metrô de São Paulo.

Procurada, a Acciona disse que não comenta rumores de mercado.

Veja também: 

Como a Havaianas amplia a reciclagem de sandálias e impacta cooperativas

Para mulheres, falta inclusão efetiva nas políticas de diversidade, aponta pesquisa