99jobs e o Pacto Global da ONU no Brasil lançam programa 10.000 Trainees Negros

Iniciativa faz parte do Movimento Raça é Prioridade, que busca 1500 empresas comprometidas em ter 50% de pessoas negras em posição de liderança até 2030
99jobs e Pacto Global da ONU no Brasil assinam compromisso (Pacto Global da ONU no Brasil/Reprodução)
99jobs e Pacto Global da ONU no Brasil assinam compromisso (Pacto Global da ONU no Brasil/Reprodução)
M
Marina FilippePublicado em 30/09/2022 às 08:02.

A  empresa de recrutamento 99jobs e o Pacto Global da ONU no Brasil anunciam a criação do programa 10.000 Trainees Negros, que irá capacitar cerca de 10.000 talentos negros em todo o Brasil até 2027. A iniciativa faz parte do Movimento Raça é Prioridade, do Pacto em parceria com o CEERT, ONU Mulheres e outras instituições com a ambição de alcançar 1500 empresas comprometidas em ter 50% de pessoas negras em posição de liderança até 2030.

De acordo com Eduardo Migliano, CEO e cofundador da 99jobs, a meta é garantir a presença de 3.000 desses profissionais em cargos de alta liderança até 2030.

O compromisso foi assinado durante o SDGs in Brazil, evento promovido pelo Pacto Global da ONU no Brasil, na sede em Nova York, durante a semana da Assembleia Geral das Nações Unidas.

O evento, que contou com coberta da EXAME in loco, reuniu pela primeira vez mais de 300 lideranças empresariais brasileiras e internacionais para debater o avanço dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) no Brasil, sobretudo as metas da Agenda 2030 relacionadas ao tema da equidade racial.

“O Movimento Raça é Prioridade busca ter 15.000 pessoas negras em posição de liderança nas empresas até 2030. A 99jobs é a nova apoiadora do movimento e, além disso, se torna nossa parceira ao oferecer a plataforma de recrutamento e outras expertises", diz Tayná Leite, gerente sênior de diretos humanos e gênero do Pacto Global da ONU no Brasil.

10.000 Trainees Negros

O  programa 10.000 Trainees Negros vai capacitar os talentos negros em disciplinas como Racismo Estrutural, Democracia Racial, Ancestralidade e Identidade, ministradas por pessoas como Benilda Brito, consultora de raça, gênero e diversidade.

Aulas de gestão e tecnologia também fazem parte da grade. A formação será de dois anos e vai acontecer por meio de uma plataforma exclusiva do programa, com curadoria de conteúdo da 99jobs e da Pacto Global da ONU no Brasil. O investimento inicial é de R$ 1,5 milhão.

O recrutamento terá como ponto de partida o banco de dados da 99jobs, que conta com 162 mil talentos negros participando de processos seletivos. De acordo com Migliano, as oportunidades de trabalho após a capacitação poderão ser, por exemplo, em empresas que fazem parte do Movimento Raça é Prioridade, entre elas Unilever, Uber, Ifood e Vivo. “Além disso, vamos atender a demanda de mais de 1.000 grandes empresas brasileiras, que buscam e possuem capacidade para receber e desenvolver esses talentos”, afirma Migliano.

A iniciativa chega após os resultados obtidos com a criação, pela 99jobs, de diversos processos seletivos exclusivos para grupos socialmente minorizados, como os programas de trainees realizados para o Magazine Luiza em 2020 e 2021. “O convite feito pela ONU é insumo para iniciativas ainda mais robustas de reparação social nos processos seletivos. Vamos compartilhar tudo o que estamos fazendo e mostrar que é possível atingir as metas dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável”, completa Migliano.

Para Tayná Leite, do Pacto, é importante reforçar que é possível atingir as metas e que as empresas devem se comprometer com a promoção de um ambiente inclusivo para além do recrutamento. "O Pacto oferece as ferramentas para que as empresas façam parte dessa realidade possível".