Coeure, do BCE, não vê necessidade de mais centralização

Zona do euro está combinando supervisão bancária sob o comando do BCE e planeja encontrar uma maneira comum para fechar os bancos não viáveis

Frankfurt - Não há necessidade de centralização da política fiscal na zona do euro além da planejada união bancária, disse o membro Conselho Executivo do Banco Central Europeu (BCE) Benoit Coeure nesta sexta-feira.

A zona do euro está combinando supervisão bancária sob o comando do BCE e também planeja encontrar uma maneira comum para fechar os bancos não viáveis em resposta à crise.

"Claramente, a zona do euro também precisa de mecanismos de solidariedade para eventos extremos que estejam fora do alcance das políticas nacionais --esse é o papel do Mecanismo Europeu de Estabilização Financeira", disse Coeure no texto de um discurso.

"Mas além disso, não vejo um motivo forte hoje para uma maior centralização fiscal", afirmou.

Ele também disse que o BCE reduziu suas taxas de juros para mínima recorde de 0,25 por cento em novembro "com o único propósito de garantir estabilidade de preço no médio prazo para a zona euro".

"Para qualquer banco central, a estratégia de garantir estabilidade de preço precisa ser simétrica. Em outras palavras, a inflação não deve ser muito alta e nem muito baixa".

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.