Ciência

Uso de garrafa plástica pode aumentar risco de diabetes tipo 2, diz estudo

A Comissão Europeia propôs proibir o BPA em produtos que entrem em contato com alimentos ou bebidas até ao final de 2024

Estudo mostra evidências de que o BPA pode reduzir a sensibilidade à insulina (Getty Images)

Estudo mostra evidências de que o BPA pode reduzir a sensibilidade à insulina (Getty Images)

Publicado em 26 de junho de 2024 às 10h36.

Os cientistas há muito suspeitam que os produtos químicos industriais usados ​​em garrafas plásticas de água podem prejudicar os hormônios. Até então, essas evidências mostravam uma associação entre a exposição aos plásticos e certas doenças, mas não provavam um efeito causal.

Agora, um novo estudo mostra evidências diretas de que o bisfenol A, ou BPA, um produto químico usado para embalar alimentos e bebidas, pode reduzir a sensibilidade à insulina, que ajuda a regular o açúcar no sangue.

Essa capacidade prejudicada de responder à insulina pode significar níveis cronicamente elevados de açúcar no sangue e um risco muito maior de diabetes tipo 2.

Os autores do estudo apresentaram suas descobertas nas Sessões Científicas de 2024 da American Diabetes Association e falaram que pode ser preciso reconsiderar os limites seguros para a exposição ao BPA em garrafas de plástico e recipientes para alimentos.

“Esses resultados sugerem que talvez a dose segura da EPA dos EUA deva ser reconsiderada e que os profissionais de saúde possam sugerir essas mudanças aos pacientes”, disse Todd Hagobian, autor do estudo e professor da Universidade Politécnica Estadual da Califórnia, em um comunicado à imprensa.

A FDA considera o BPA seguro em níveis que marcam até 5 mg por kg de peso corporal por dia, ou 1.000 vezes a quantidade que o novo estudo considerou arriscada. Alguns pesquisadores argumentam que as diretrizes da FDA estão desatualizadas.

Outras agências reguladoras em todo o mundo tomaram uma posição mais dura em relação ao produto químico – a Comissão Europeia propôs proibir o BPA em produtos que entrem em contato com alimentos ou bebidas até ao final de 2024.

“Dado que a diabetes é uma das principais causas de morte nos EUA, é crucial compreender até os mais pequenos fatores que contribuem para a doença”, disse Hagobian no comunicado de imprensa. “Ficamos surpresos ao ver que a redução da exposição ao BPA, como o uso de garrafas de aço inoxidável ou vidro e latas sem BPA, pode diminuir o risco de diabetes”.

Acompanhe tudo sobre:DiabetesSaúde

Mais de Ciência

Caverna na Lua poderia abrigar humanos; entenda

Crise climática pode impactar vida sexual dos insetos, diz estudo

Quais as suplementos devemos evitar nos treinos?

Flora intestinal distinta pode servir para o diagnóstico do Autismo, aponta estudo

Mais na Exame