Invest

EUA aprova remédio pioneiro para doença hepática e ações de farmacêutica disparam 23%

O medicamento Rezdiffra estará disponível a partir de abril

O medicamento oral da Madrigal estará disponível a partir de abril

O medicamento oral da Madrigal estará disponível a partir de abril

Publicado em 15 de março de 2024 às 06h45.

A Food and Drug Administration (FDA) aprovou na quinta-feira o primeiro tratamento para esteato-hepatite não alcoólica (EHNA), uma doença hepática que afeta milhões de pessoas em todo o mundo.

O medicamento da Madrigal, que será comercializado como Rezdiffra, deve ser usado com dieta e exercícios, de acordo com a FDA.

Com a notícia, as ações da empresa subiram 23,78%, negociadas a US$ 301 no after market.

O medicamento oral da Madrigal estará disponível a partir de abril, disse o CEO Bill Sibold à Reuters. A empresa fixou o preço do medicamento em um preço anual de atacado de US$ 47.400. Especialistas apontam, que, no auge, as vendas anuais do Rezdiffra ultrapassem US$ 5 bilhões.

A EHNA é uma forma grave de doença hepática caracterizada pelo acúmulo excessivo de gordura e inflamação no fígado e pode levar à formação de cicatrizes no fígado, também conhecida como fibrose, além de insuficiência hepática e câncer de fígado. A condição geralmente está associada a outros problemas de saúde, como pressão alta, diabetes tipo 2 e obesidade.

Cerca de 6 a 8 milhões de pessoas nos EUA têm EHNA com cicatrizes hepáticas moderadas a avançadas, de acordo com uma estimativa citada pela FDA.

A aprovação do Rezdiffra foi baseada em dados de um estudo avançado com 888 pacientes que mostrou que aqueles que tomaram o medicamento apresentaram resolução significativa dos sintomas ou melhora na cicatrização do fígado em comparação com aqueles que tomaram placebo, de acordo com a FDA.

Acompanhe tudo sobre:FDA

Mais de Invest

‘Independência financeira liberta’: Women in Finance discute gestão patrimonial para mulheres

Bancos centrais compram um quinto do ouro do mundo e querem aumentar aposta

Quina de São João: veja os números mais sorteados da história

Ibovespa sobe e recupera os 120 mil antes de decisão do Copom; dólar bate máxima em 18 meses

Mais na Exame