Remédio para artrite não cura covid-19, comprova laboratório

Após testes em larga escala, o laboratório não pretende organizar outros estudos clínicos sobre o uso do remédio para artrite no tratamento de covid-19
O teste do medicamento foi realizado com 420 pacientes em dez países (Pixabay/Reprodução)
O teste do medicamento foi realizado com 420 pacientes em dez países (Pixabay/Reprodução)
A
AFP

Publicado em 01/09/2020 às 07:20.

Última atualização em 01/09/2020 às 08:59.

O laboratório francês Sanofi anunciou nesta terça-feira que os testes clínicos internacionais de fase 3 sobre a eventual eficácia de seu medicamento Kevzara para o tratamento das formas severas de covid-19 não apresentaram resultados conclusivos.

O ensaio de fase 3, ou seja, a etapa de testes em larga escala, "não alcançou o critério de avaliação principal nem secundário, comparativamente ao placebo e, nos dois casos, além dos cuidados hospitalares habituais", afirma o grupo francês em um comunicado.

No momento, a Sanofi e o laboratório americano Regeneron - parceiro no desenvolvimento do remédio, lançado em 2017, para tratar a artrite reumatoide - não pretendem organizar outros estudos clínicos com o Kevzara para o tratamento de covid-19.

O teste avaliava a eficácia do Kevzara (sarilumab) no tratamento de formas severas de covid-19 com 420 pacientes e foi organizado na Alemanha, Argentina, Brasil, Canadá, Chile, Espanha, França, Israel, Japão e Rússia.

"Apesar de não ter apresentado os resultados que esperávamos, estamos orgulhosos do trabalho realizado pela equipe que ficou responsável por aprofundar nossos conhecimentos sobre a potencial utilização do Kevzara no tratamento da covid-19", afirmou o doutor John Reed, diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Sanofi, citado no comunicado.