Em fase final, USP cria capacete para tratar covid-19 a baixo custo

O equipamento pode ajudar a tornar o uso de ventiladores mecânicos menos invasivo

Pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) preparam uma espécie de “capacete-respirador” que pode ser usado em respiradores artificiais para tratar pacientes infectados pelo novo coronavírus.

O projeto “Inspire – Ventilador Pulmonar de Baixo Custo”, como é chamado, envolve esforços de pesquisadores da Escola Politécnica, da Faculdade de Medicina e da Faculdade de Odontologia da USP.

O equipamento dispensa a necessidade de usar um componente chamado tubo endotraqueal, que leva o ar aos pulmões do paciente. O procedimento é invasivo para o paciente e o Inspire seria uma alternativa ao método adotado atualmente em hospitais.

Com sua aparência de escafandro usado por mergulhadores, o capacete conta com dois tubos que se conectam ao ventilador mecânico. Eles funcionam como entrada e saída de ar.

Em sua terceira versão, o projeto, feito junto com a iniciativa privada, está em fase final de prototipagem. Segundo o Jornal da USP, os trâmites de aprovação junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) estão em andamento. O custo estimado do capacete-respirador é inferior a 400 reais.

 

 

Espera! Tem um presente especial para você.

Uma oferta exclusiva válida apenas nesta Black Friday.

Libere o acesso completo agora mesmo com desconto:

exame digital

R$ 15,90/mês

R$ 6,36/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

R$ 40,41/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.