A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Vale a pena assinar HBO Max? Confira prós e contras

O streaming que substituirá a HBO GO estreia no Brasil com preços mais baixos do que a Netflix, mas a maior parte do conteúdo já é velho conhecido do público

Os usuários de streamings de vídeo no Brasil ganham uma nova opção de assinatura nesta terça-feira, 29. Trata-se da HBO Max, novo canal que vem substituir a HBO GO, serviço que será descontinuado pela marca em breve.

A mudança faz parte de um reposicionamento da HBO para aproximar seus serviços de outras plataformas que já são queridinhas do público, como a Netflix.

Para isso, a palavra-chave em que a marca apostou foi nostalgia, já que uma parcela expressiva dos conteúdos do catálogo da HBO Max são velhos conhecidos do público, como as séries "Um Maluco no Pedaço", "Sex and the City" e "Friends", que terá, inclusive, um episódio especial inédito. Mas afinal, vale a pena assinar a HBO Max?

Prós da HBO Max

Um grande chamariz da HBO Max é o preço, que fica ligeiramente abaixo de outros streamings como Netflix e Disney+, por exemplo.

No plano mais básico, que inclui uma única tela, o streaming da HBO sai por 19,90 por mês, menos que os 21,90 da Netflix ou os 27,90 do Disney+.

Já o plano multitelas, que permite configurar até 5 perfis no mesmo login e assistir em até 3 dispositivos ao mesmo tempo, sai por 27,90 reais mensais, bem menos que os 45,90 mensais para ter 4 telas simultâneas na Netflix.

Outro ponto positivo é que a HBO Max reunirá conteúdo de diversas emissoras, como HBO, TNT, TBS, Turner Classic Movies (TCM) e CW, além dos canais de animação Cartoon Network, Rooster Teeth, Adult Swim e Crunchyroll, (e todo o line-up da Warner Bros., incluindo New Line, Looney Tunes, CNN e DC). Ao todo, são 15 mil horas de conteúdo.

Contras da HBO Max

Além dos conteúdos que já estavam na HBO GO como as famosas séries "Euphoria" e "I May Destroy You", o público que assinar a HBO Max agora vai ter que esperar mais algum tempo para assistir grandes produções originais.

De acordo comunicado divulgado no início do mês, o objetivo da HBO Max é desenvolver pelo menos 100 produções locais na América Latina nos próximos dois anos, das quais 33 já estão em andamento, mas não têm data para ir ao ar. 

Nesses primeiros meses de estreia, o plano do streaming é conquistar assinantes por meio de conteúdos que já caíram nas graças do público há muito tempo, dado que grande parte do catálogo é ancorado em séries mais antigas.

"Two and a Half Men", "The Big Bang Theory", "Gossip Girl", "Gilmore Girls", "Smallville" e "Sobrenatural" são algumas das produções que entram na HBO Max após terem passado até mesmo pela Tv aberta. 

Só para reunir os seis protagonistas de "Friends" em um episódio inédito, grande aposta da HBO para a estreia de sua plataforma, o streaming desembolsou milhões de dólares para o sexteto e outros 425 milhões de dólares pelo direito de transmitir a série completa da NBC por 5 anos. Em breve, a HBO também colocará no ar um episódio inédito de "Sex and the City".

Para conteúdos originais, até agora, a aposta é mais tímida. Haverá a série de comédia dramática estrelada por Kaley Cuoco, "The Flight Attendant", e o drama juvenil "Genera+ion", sem grandes alardes.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também