Três tendências de decoração e revestimentos para cozinhas

As decorações de cozinha planejadas para que manter as tendências e praticidade. Conheça opções de revestimentos para este ambiente

Certamente você já conheceu durante a sua vida vários modelos diferentes de cozinha. E todos estes ambientes, por uma questão de estética ou de praticidade, possuíam superfícies revestidas de diferentes materiais. 

Ganha pouco, mas gostaria de começar a guardar dinheiro e investir? Aprenda com a EXAME Academy

E dentre estas peças utilizadas por arquitetos no planejamento de cozinhas estão, óbvio, os azulejos. Por muitos anos, esta foi a melhor opção de revestimento de pisos e paredes de cozinhas.

Mas agora vamos expandir o seu conhecimento. Vamos analisar as novas possibilidades apresentadas no mercado. O que será que podemos fazer de diferente nas cozinhas de nossas casas? Qual o acabamento final que podemos dar aos seus pisos e paredes? 

 

Matéria prima natural

Muitos estilos de decoração com uma pegada mais rústica estão em alta atualmente no mundo do planejamento de interiores. E para criar cenários como estes, os especialistas em ambientação geralmente sugerem a utilização de matéria-prima natural para o revestimento de superfícies. Nesta linha, como bem sabemos, tem-se as pedras - como granito e quartzo -, sempre servindo para a cobertura de bancadas de cozinha.

Só que existe uma tendência ainda mais forte na decoração de interiores contemporânea, que é a utilização da madeira natural. 

Este material é visto em cozinhas principalmente na marcenaria de móveis. E embora até não fosse muito comum no Brasil, a moda de utilizar madeira para a criação de painéis de parede e mesas de refeições acabou se tornando popular. Então a madeira começou a aparecer em soluções de bancadas para cozinha.

Ambiente integrado com a cozinha, mesa de madeira com tampo de vidro, cadeiras de couro preto, pendente metálicas e móveis em tom amadeirado e branco.

Ambiente integrado com a cozinha, mesa de madeira com tampo de vidro, cadeiras de couro preto, pendente metálicas e móveis em tom amadeirado e branco. (Mav Arquitetura/Viva Decora/Divulgação)

Mas é preciso destacar alguns ‘poréns’ desta solução. Sim, a madeira é um material de alta durabilidade e que contribui bastante para o conforto dos ambientes. 

Em contrapartida, só pode ser utilizada nas cozinhas se for devidamente bem tratada e envernizada. E lembrando que trata-se de um material nobre, extraído da natureza, e que só deve ser explorado só se for de áreas de reflorestamento, com certificação dos órgãos reguladores.

Materiais industrializados

Os materiais industrializados oferecem também muitas boas oportunidades para a personalização de decoração de cozinha. Graças ao avanço das tecnologias, hoje podemos contar com uma gama bem variada de produtos também bastante duráveis, resistentes, com ótimo acabamento e em diferentes tamanhos, cores e estampas. Então, é possível brincar muito mais com as possibilidades visuais dos projetos de interiores.

Já conhecemos o famoso porcelanato, que agora apresenta mais qualidades que justificam a sua utilização em cozinhas.Também podemos contar com o dito “porcelanato líquido”, uma massa feita a partir de resina sintética capaz de criar pisos monolíticos, ou seja, sem rejuntes - facilitando a limpeza dos ambientes. E outra opção ainda seria o cimento queimado e a massa de cimento granilite pigmentado e envernizado. Lindo demais.

Paredes de cozinha, sobretudo sobre a área de bancada de pia, podem ser personalizadas com outros materiais mais. Um exemplo são as chapas de espelho ou inox. 

E outro revestimento queridinho dos projetistas e seus clientes é obviamente a dos pastilhados; em vidro, pedra ou cerâmica - nas mais diversas cores e formatos -, podem até mesmo simular efeitos em três dimensões.

Ambiente com mesa de jantar de madeira, cadeiras acrílicas pretas, geladeira de inox, sofá de veludo e revestimento branco.

Ambiente com mesa de jantar de madeira, cadeiras acrílicas pretas, geladeira de inox, sofá de veludo e revestimento branco. (3P Studio/Viva Decora/Divulgação)

Enquanto isso, nas demais paredes do ambiente que não possuem qualquer exposição à umidade ou gordura, podemos realizar personalizações ainda mais ousadas de decoração. 

A primeira alternativa mais óbvia seriam as tintas comuns, as massas texturizadas e até as tintas para parede-lousa - um charme só. E ainda tem os papéis de parede e os adesivos vinílicos.

Cozinha e copa integradas com papel de parede temático, cadeiras na cor branca, móveis planejados e mesa com tampo preto.

Cozinha e copa integradas com papel de parede temático, cadeiras na cor branca, móveis planejados e mesa com tampo preto. (Gislene Lopes/Viva Decora/Divulgação)

Fruto de processos artesanais

Agora vamos falar sobre os materiais para revestimentos de cozinha e que ficam quase que no meio termo entre o natural e o industrializado. Estes seriam os ladrilhos hidráulicos e os tijolinhos. 

Já existem substitutos para eles feitos de outros materiais e que simulam o mesmo efeito visual. Porém o resultado estético final não é tão satisfatório, se comparado ao que se consegue com as peças obtidas nos processos tradicionais de fabricação.

Primeiro, os ladrilhos hidráulicos. Eles nada mais são do que peças feitas de massa de óxido de ferro e pó de mármore. 

A cozinha clean integrada com a copa, recebeu na parede tijolinhos rústicos, iluminação em trilho branca, mesa para refeição de madeira, cadeiras metálicas com assento de couro e quadro decorativo.

A cozinha clean integrada com a copa, recebeu na parede tijolinhos rústicos, iluminação em trilho branca, mesa para refeição de madeira, cadeiras metálicas com assento de couro e quadro decorativo. (Maria Laura Coelho/Viva Decora/Divulgação)

Tal mistura é colocada dentro de moldes e recebe uma camada mais seca e outra mais úmida, e logo o ladrilho é prensado em uma prensa hidráulica - por isso o nome -, deixado submerso durante horas e depois para seca. Só que para ser utilizado em cozinhas, precisará ser impermeabilizado com resina acrílica.

Por fim, outra alternativa de revestimento são os tijolinhos. Tais peças também são vendidas em forma de plaquetas; e é melhor que sejam impermeabilizadas, para uma melhor higienização do ambiente.

Isto porque os tijolinhos formam uma camada de mosaico com veios profundos, onde se pode acumular poeira. E se você quiser uma opção sustentável, pode usar o tijolo de argila comprimida, que não passa por qualquer processo de queima.

Essas dicas de revestimentos para a decoração da cozinha foram criadas pela equipe Viva Decora.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.