Casual
Acompanhe:

Testosterona e seringas encontradas na casa de Pistorius  

A substância é de uso proibido em atletas


	Oscar Pistorius comparece à corte de Pretória: "trata-se de um remédio à base de plantas, ele pode usá-lo e já havia utilizado antes", justificou o advogado do atleta
 (Stephane de Sakutin/AFP)

Oscar Pistorius comparece à corte de Pretória: "trata-se de um remédio à base de plantas, ele pode usá-lo e já havia utilizado antes", justificou o advogado do atleta (Stephane de Sakutin/AFP)

D
Da Redação

22 de fevereiro de 2013, 13h03

Pretória - Seringas e testosterona - substância de uso proibido em atletas - foram encontradas pela polícia sul-africana na casa de Oscar Pistorius. Ele é acusado de ter assassinado a namorada na última quinta-feira.

"Nós encontramos duas caixas de testosterona e seringas" no quarto de Pistorius, declarou nesta quarta-feira um investigador em um tribunal de Pretória, durante o segundo dia de audiência do atleta.

"Trata-se de um remédio à base de plantas, ele pode usá-lo e já havia utilizado antes", afirmou ao juiz o advogado de Pistorius, Barry Roux.

Um porta-voz do Comitê Paralímpico Internacional, Craig Spence, disse à AFP que Pistorius fez dois exames antidoping durante os Jogos Paralímpicos de Londres, em 2012, e que ambos os testes tiveram resultado negativo.

Nas Paralimpíadas, o corredor Pistorius ganhou medalha de ouro na prova de 400m, de prata nos 200m e ficou em quarto lugar na prova de 100m.