Rainha Margarida II da Dinamarca retira título de príncipe dos netos; entenda

Única rainha da Europa e monarca com o reinado mais longo do continente teria desejado "vida mais normal" para os jovens
Rainha Margarida II, da Dinamarca (AFP/AFP)
Rainha Margarida II, da Dinamarca (AFP/AFP)
A
AFPPublicado em 28/09/2022 às 16:46.

Margarida II da Dinamarca, única rainha da Europa e monarca com o reinado mais longo do continente, retirou o título principesco dos quatro filhos de seu filho Joaquim para permitir que eles tenham uma vida mais normal - anunciou a Casa Real nesta quarta-feira, 28.

VEJA TAMBÉM

"A partir de 1º de janeiro de 2023, os descendentes de Sua Alteza Real, o príncipe Joaquim, poderão usar apenas seus títulos de conde e condessa de Monpezat, expirando assim seus títulos anteriores de príncipe e princesa da Dinamarca", escreveu a corte dinamarquesa em um comunicado.

O filho caçula da rainha, príncipe Joaquim, de 53 anos, tem quatro filhos, com idades entre 23 e 10 anos, nascidos de dois casamentos: Nicolás, Félix, Enrique e Atena.

"Sua Majestade, a rainha, deseja criar um marco, no qual esses quatro netos possam moldar suas próprias vidas, sem serem limitados pelas considerações e obrigações particulares que uma afiliação formal à Casa Real implica", afirma o texto.

A mãe dos dois filhos mais velhos do príncipe expressou sua perplexidade e "surpresa". "As crianças se sentem excluídas. Não conseguem entender por que sua identidade está sendo tirada delas", disse a condessa Alexandra, ao jornal B.T.

Os outros quatro netos da rainha, filhos do príncipe herdeiro Frederico, de 54 anos, mantêm seus títulos. Na idade adulta, porém, apenas o mais velho terá esse privilégio, conforme decisão tomada em 2016.

Conheça a newsletter da EXAME Casual, uma seleção de conteúdos para você aproveitar seu tempo livre com qualidade