Nos EUA, Ronaldo admite que poderia voltar aos gramados

"O Fenômeno", que pendurou as chuteiras em 2011, cogita voltar ao futebol

	O ex-jogador Ronaldo: ele admitiu que poderia jogar "alguns jogos" com o Fort Lauderdale Strikers, clube do qual possui 10% das ações
 (.)
O ex-jogador Ronaldo: ele admitiu que poderia jogar "alguns jogos" com o Fort Lauderdale Strikers, clube do qual possui 10% das ações (.)
D
Da RedaçãoPublicado em 15/01/2015 às 06:34.

Houston - Ronaldo admitiu nesta quarta-feira, em entrevista coletiva nos Estados Unidos, que poderia voltar aos gramados, desta vez aproveitando sua condição de acionista da equipe Fort Lauderdale Strikers, da North American Soccer League (NASL), a segunda liga em importância do futebol americano.

"O Fenômeno", que pendurou as chuteiras em 2011 e brilhou com as camisas de seleção brasileira, Corinthians, Cruzeiro, Real Madrid, Barcelona, Inter de Milão e PSV Eindhoven, cogita voltar ao futebol, conforme revelou durante a entrevista coletiva em um hotel de Fort Lauderdale, na Flórida.

"Se meu corpo permitisse, voltaria a jogar. Principalmente, se chegarmos à final. Esse é o nosso objetivo", declarou Ronaldo, eleito três vezes o Melhor Jogador do Mundo pela Fifa.

Ronaldo, que está com 38 anos, não deu muitas pistas, mas admitiu que poderia jogar "alguns jogos" com o Fort Lauderdale Strikers, clube do qual possui 10% das ações.

"Tentarei jogar alguns jogos. Quero treinar muito neste ano. Não pude nos últimos três porque estive muito ocupado com outras coisas", disse.

"Talvez, se o time chegar à final e eu estiver me sentindo bem, por que não? Vou inscrever meu nome na NASL como uma opção", acrescentou.

Ronaldo disse que não gostaria de ser treinador por considerar que é muito complicado lidar com as diversas personalidades que existem em um elenco.

"Não posso ser treinador porque acredito que é muito difícil controlar 30 jogadores pensando de maneiras diferentes. Acho que ser dono de um time é uma boa maneira de mostar aos jogadores a forma como ganhei", disse o "Fenômeno" em entrevista publicada hoje pela revista "Sports Illustred".