Casual

McCartney confessa depressão após ruptura dos Beatles

O ex-Beatle também contou que começou a beber muito depois que a banda de Liverpool decidiu se separar em 1970


	The Beatles: McCartney também expressou sua tranquilidade por ter melhorado sua relação com John Lennon antes que de ele ser assassinado
 (Fox Photos/Getty Images)

The Beatles: McCartney também expressou sua tranquilidade por ter melhorado sua relação com John Lennon antes que de ele ser assassinado (Fox Photos/Getty Images)

DR

Da Redação

Publicado em 24 de maio de 2016 às 08h46.

Londres - O cantor britânico Paul McCartney confessou que passou por uma depressão após a ruptura dos Beatles e que inclusive considerou deixar a música definitivamente, segundo explicou em um programa de rádio da "BBC".

O ex-Beatle também contou que começou a beber muito depois que a banda de Liverpool decidiu se separar em 1970, segundo seu relato que será divulgado no próximo sábado no programa "Mastertapes" da Rádio 4.

"Foi difícil saber o que fazer depois dos Beatles. O que fazer agora? Estava deprimido. Estava rompendo com meus amigos da vida, portanto queria a garrafa", disse.

Os Beatles se separaram oficialmente em 1970 após a publicação do álbum "LeT it be".

"O negócio nos separou", reconheceu McCartney, que diz que a separação provocou uma depressão já que não sabia "se ia continuar na música", por isso que viajou à Escócia por um tempo e começou a beber.

Segundo explicou, foi sua mulher de então, Linda, que lhe ajudou a sair dessa situação ao formar com ela o grupo musical "Wings".

"Não foi um bom grupo. As pessoas diziam que Linda não podia tocar teclado e era verdade", disse.

Em sua conversa com a "BBC", McCartney também expressou sua tranquilidade por ter melhorado sua relação com John Lennon antes que de ele ser assassinado em Nova York em dezembro de 1980.

"Foi realmente grandioso que estivéssemos outra vez juntos antes de sua morte porque teria sido algo muito difícil de lidar", contou o músico do quarteto britânico.

Entre outras coisas, McCartney reconheceu que a concorrência que sentia com Lennon quando formavam o grupo ajudou a criar alguns de seus melhores trabalhos musicais.

"Quando se é jovem, ocorrem coisas mágicas, estar na banda, a concorrência com John, ser uns meninos e de repente sermos famosos e isso deu passo a um bom trabalho", explicou.

O programa "Mastertapes" foi gravado em um estúdio da "BBC" no centro de Londres onde os Beatles cantaram algumas canções para a rádio nos passados anos 60.

Na gravação, segundo a emissora, estiveram famosos como Brad Pitt e Noel Gallagher, assim como membros do público que fizeram perguntas a McCartney. 

Acompanhe tudo sobre:ArteBandasCelebridadesEntretenimentoIndústria da músicaMúsicaPaul McCartneyThe Beatles

Mais de Casual

São Petersburgo se volta para turistas do Oriente

Após ter sido comprada por R$ 11,4 bi, Supreme é vendida para EssilorLuxottica por R$ 8,15 bi

Novo bar em SP de bartender influente e chef premiada é portal para a alta coquetelaria e boa comida

Arquiteto viraliza no TikTok organizando ambientes com Feng Shui

Mais na Exame