Justiça permite retomada de saltos de paraquedas em Boituva (SP)

Liminar havia proibido atividades no perímetro urbano há duas semanas; neste ano, cidade teve quatro mortes por acidentes
 (Getty Images/Getty Images)
(Getty Images/Getty Images)
A
Agência Brasil

Publicado em 04/08/2022 às 14:10.

Última atualização em 06/08/2022 às 09:59.

A Justiça de São Paulo voltou a autorizar os saltos de paraquedas em Boituva, no interior paulista. A decisão do desembargador Alex Zilenovski, da 2ª Câmara de Direito Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo, revogou os efeitos de uma liminar que havia proibido a atividade no perímetro urbano da cidade, no último dia 22 de julho.

VEJA TAMBÉM

A decisão judicial atendeu a um mandado de segurança impetrado por diversas empresas que atuam no setor na cidade. A interdição do paraquedismo aconteceu após um acidente em que um homem morreu ao cair sobre o telhado de uma casa na cidade, em 19 de julho. Essa foi a quarta morte neste ano em acidentes com paraquedistas em Boituva.

A proibição a prática do esporte radical impactou o turismo e a economia do município, que fica na Região Metropolitana de Sorocaba. Segundo o prefeito, Edson Marcusso, nas altas temporadas chegam a ser realizados 18 mil saltos por mês.

“Há mais de 50 anos o paraquedismo está instalado em Boituva, portanto, além de ser referência, é de extrema importância para a economia do município, pois diversas famílias, centenas de famílias sobrevivem da prática do paraquedismo, isso faz parte da economia da cidade”, destacou.

Ontem (3), representantes do paraquedismo na cidade assinaram na prefeitura de Boituva um termo de compromisso com medidas para melhorar a segurança do esporte no município.

Conheça a newsletter da EXAME Casual, uma seleção de conteúdos para você aproveitar seu tempo livre com qualidade.