Fiber, das máscaras esportivas, lança tênis de 1800 reais e esgota coleção

Nem mesmo o preço salgado impediu que o primeiro lote do tênis 3D Maxis acabasse em apenas dois dias
 (Fiber/Reprodução)
(Fiber/Reprodução)
Por Matheus DoliveiraPublicado em 12/01/2022 08:03 | Última atualização em 11/01/2022 18:13Tempo de Leitura: 3 min de leitura

Pouquíssimas marcas se deram tão bem durante a pandemia como a Fiber, fabricante das famosas máscaras anti-covid Fiber Knit, que viraram febre entre os que praticam esporte, dos profissionais aos amadores.

Nos últimos dois anos, mais de 4 milhões de unidades da máscara foram vendidas. Em 2021, o produto se tornou o item esportivo mais vendido pela Amazon e também foi adotado como a máscara oficial utilizada pela delegação brasileira na Olimpíada de Tóquio.

Mesmo com o sucesso estrondoso de seu produto carro-chefe, a marca não se acomodou e está mirando em novas frentes. A mais recente novidade é o tênis esportivo 3D Maxis, o primeiro modelo sustentável produzido com tecnologia 3D no Brasil.

(Fiber/Reprodução)

Nem mesmo o preço salgado de 1848,00 reais por cada par de tênis impediu que o primeiro lote do novo modelo da Fiber acabasse em apenas dois dias. Com o estoque esgotado, a marca anunciou que começará a vendar em seu site um segundo lote do 3D Maxis na próxima segunda-feira 17.

Para confeccionar o modelo, em um processo totalmente livre da emissão de CO², a Fiber utiliza material 100% reciclado. Só de garrafas PET, a marca já retirou cerca de 12 milhões de unidades da natureza. O plástico é transformado no fio que compõe os produtos, incluindo as máscaras e o tênis. “Tudo o que fazemos dentro da Fiber segue três pilares fundamentais: sustentabilidade, inovação e tecnologia de ponta. O lançamento do Fiber 3D Maxis vem para reforçar esse compromisso”, diz o CEO da Fiber, Gustavo Dal Pizzol.

Para além do estilo, o tênis foi projetado para oferecer conforto e segurança em todas as situações, seja na academia, no trabalho ou nos momentos de lazer. A marca diz que o 3D Maxis demorou 2 anos para ser desenvolvido, com centenas de testes de durabilidade, conforto e performance realizados. “Unimos moda e tecnologia para criar um produto que não serve apenas para a prática esportiva, mas que respeita a escolha de cada pessoa, pois conforto e amortecimento são necessários em todos os momentos do nosso dia a dia”, completa Dal Pizzol.

(Fiber/Reprodução)

O maior diferencial do tênis é o solado, o primeiro do Brasil a ser totalmente produzido em 3D. A tecnologia proporciona amortecimento progressivo e as as tramas 3D do solado se adaptam ao seu peso e tipo de atividade. No corpo do produto, zonas de respirabilidade estão presentes nas regiões onde os pés mais aquecem. Há ainda um sistema anti-torção que evita que o tênis ceda para o lado externo, protegendo o tornozelo. A palmilha revestida com tecido que elimina a transpiração é feita em EVA e se molda ao formato do pé.