Casual

Entenda como o consumidor de café pode adotar uma postura mais sustentável

O consumo consciente de café impacta positivamente no meio ambiente

Descubra uma seleção de restaurantes que servem excelentes cafés. (Carolina Gehlen/Exame)

Descubra uma seleção de restaurantes que servem excelentes cafés. (Carolina Gehlen/Exame)

ABIC
ABIC

Colunista

Publicado em 29 de junho de 2024 às 08h52.

Tudo sobreCafé
Saiba mais

O consumo sustentável, prática de repensar alguns hábitos e promover um estilo de vida mais equilibrado, é uma tendência que se mostra cada vez mais presente no cotidiano dos brasileiros. Uma pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI), realizada em 2022, mostra que 74% dos consumidores adotam hábitos conscientes.

Quanto ao café, presente em 98% dos lares brasileiros, os amantes da bebida também podem empregar uma série de medidas a fim de tornar o seu ciclo ambientalmente responsável. De decisões de compra até a correta destinação das embalagens utilizadas, confira algumas dicas!

Sustentabilidade do café no momento da compra

O preço é um dos principais fatores a serem considerados no momento da compra, principalmente, para as famílias com menor poder aquisitivo. Porém, há outros aspectos que merecem atenção. Além da qualidade, é importante atentar-se às boas práticas de produção e industrialização do café. Para isso, o cliente deve buscar o máximo de informações possíveis sobre a empresa, seja através do rótulo ou de pesquisas.

Com isso, será possível balizar a escolha das marcas e selecionar aquelas que tenham compromisso com a sustentabilidade.

O Selo de Cafés Sustentáveis da Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC), por exemplo, certifica produtos com rastreabilidade assegurada desde a produção até a industrialização, o que o torna único no mundo. Os cafés são produzidos com grãos provenientes de fazendas autenticadas quanto à sua produção sustentável, que preservam o meio ambiente e respeitam o produtor. Já o processo de  industrialização é auditado quanto às boas práticas de fabricação.

Destinação das embalagens pós-consumo

Outra dica importante é dar a destinação ambientalmente correta às embalagens após o consumo. Embora as variedades de formato de café sejam muitas, em cápsula, almofadas (embalagem do torrado e moído), drip-coffee, sachê, dentre outras, cada uma possui a forma ideal de ser descartada, evitando impactos negativos na natureza e, consequentemente, na sociedade.

Algumas marcas possuem programas de logística reversa, cujo objetivo é dar destino apropriado ao material por meio de: devolução em Pontos de Entrega Voluntária (PEV), presentes em supermercados, empórios e lojas de algumas marcas, remessas via Correios, coleta via cooperativas de catadores de materiais recicláveis, em parceria com fabricantes, dentre outros.

Reaproveite a borra do café

A borra do café é considerada um ótimo adubo, pois potencializa o crescimento e o desenvolvimento das plantas devido à sua composição mineral. O ideal é misturar duas porções de terra com uma de borra, respeitando o período mínimo de quatro dias para o material ser decomposto.

Além disso, o material orgânico possui outras duas vantagens para a flor: ajuda no processo de compostagem, já que ele conserva a temperatura e umidade, e funciona como um excelente repelente de insetos quando aplicado nas folhas e no solo.

A característica abrasiva da borra do café também é ótima para remover o acúmulo de sujeiras e auxiliar na limpeza doméstica. As suas propriedades antibacterianas e antivirais são excelentes na higienização de pias, panelas e grelhas. Porém, é necessário ter cuidado na hora de utilizá-la, não sendo recomendado o uso da borra em qualquer produto ou superfície claros, pois ela pode causar manchas.

Acompanhe a nossa coluna e fique sempre por dentro das novidades relacionadas ao universo do café!

Acompanhe tudo sobre:CaféBebidas

Mais de Casual

Secretos, mas nem tanto: conheça bons bares estilo speakeasy em São Paulo

O que a Hering leva para o casamento com o Grupo Azzas 2154

Trem do Pampa: novo passeio no RS oferece paisagens deslumbrantes e degustação de vinho

Mansão à beira-mar de US$ 60 milhões quer bater recorde na Flórida

Mais na Exame