Cruzeiro nos EUA? Só com comprovante de vacinação

A Norwegian Holding é a primeira empresa a anunciar essa medida na esperança de que as autoridades federais dos EUA autorizem seus cruzeiros neste verão

A controladora de linhas de cruzeiros Norwegian, com sede em Miami, informou nesta segunda-feira (5) que vai solicitar comprovante de vacinação de todos os passageiros e tripulantes para poder atracar nos portos dos Estados Unidos, apesar de o governador da Flórida proibir a exigência dessa documentação.

Seu dinheiro está seguro? Aprenda a proteger seu patrimônio

"Com vacinações obrigatórias e protocolos rígidos de saúde e segurança em vigor, acreditamos que podemos oferecer uma experiência de férias segura e saudável", disse Frank Del Rio, presidente da Norwegian Cruise Line Holdings Ltd., em nota.

A Norwegian Holding, que junto com a Carnival e a Royal Caribbean é uma das três maiores empresas de cruzeiros do mundo, é a primeira a anunciar essa medida na esperança de que as autoridades federais dos EUA autorizem seus cruzeiros neste verão.

A Royal Caribbean anunciou em março que solicitaria comprovantes de vacinação aos tripulantes e passageiros maiores de 18 anos e que esperava retomar algumas rotas do Caribe em junho.

Os cruzeiros foram suspensos em 14 de março de 2020, quando os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) emitiram uma "ordem de proibição de navegação" para evitar a propagação da covid-19, embora vários navios já tivessem surtos mortais a bordo.

Alguns navios de cruzeiro voltaram a navegar na Europa e outras regiões no ano passado, mas a proibição dos EUA continua em vigor.

A empresa norueguesa, que opera a Norwegian Cruise Line, a Oceania Cruises e a Regent Seven Seas Cruises, explicou que enviou uma carta ao CDC nesta segunda-feira detalhando seu plano para reiniciar as operações. A empresa "compartilha a visão do CDC de que as vacinas são o veículo pelo qual os americanos voltarão às suas vidas cotidianas", disse Del Rio.

Em uma "Ordem de Navegação Condicional" de outubro atualizada em abril, o CDC define um roteiro para que os navios de cruzeiro que operam nas águas dos EUA reiniciem a navegação. Entre outras coisas, é recomendada a vacinação de passageiros e tripulantes. Ao exigir comprovante de vacinação de todos os passageiros e tripulantes, a Norwegian disse que espera que o CDC autorize que seus navios de cruzeiro zarpem de portos dos EUA a partir de 4 de julho.

Enquanto isso, o governador da Flórida, Ron DeSantis, proibiu o uso dos chamados "passaportes de vacinação" neste estado na última sexta-feira. DeSantis impediu também que empresas privadas exijam de seus clientes qualquer tipo de documento que comprove sua vacinação, sob pena de perderem contratos ou recursos do Estado. "Esperamos trabalhar com o governador DeSantis para reiniciar nossas operações nos portos da Flórida", disse uma transportadora norueguesa à AFP.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.