Fundadora de 18 anos ensina como ser protagonista da sua carreira

O que é ser protagonista na sua carreira? Confira as lições da fundadora do Meninas Negras e dicas da fundadora do Fin4She

Embaixadora do programa "1 Milhão de Oportunidades" da Unicef; jovem transformadora da Ashoka, rede global de empreendedorismo social; parte do Força Meninas, startup de empoderamento feminino; e analista de negócio da Oracle na área de diversidade.

Esse é um resumo do currículo da Isabelle Christina, fundadora (junto com sua mãe) do Projeto Meninas Negras, uma iniciativa que ela lidera desde 2017 para transformar a realidade de jovens por meio da tecnologia e transformá-los em protagonistas.

O projeto agora caminha para se formalizar como uma ONG para aumentar seu impacto.

Um detalhe: hoje, ela tem apenas 18 anos.

“Além disso, eu estudo engenharia da computação, eu estou no segundo ano”, conta ela no podcast Como Cheguei Aqui.

Moradora da periferia, ela teve contato com a tecnologia em uma visita do colégio onde era bolsista à Oracle. Antes dessa experiência, ela sonhava em ser médica para ter impacto e salvar vidas.

Ao entender sobre as carreiras em tecnologia, ela percebeu que existiam muitas formas de ter um impacto maior do que imaginava antes. E uma delas era trazer outras meninas negras da periferia de São Paulo para o mundo da tecnologia.

Foi com um grupo de cinco meninas que ela se tornou semifinalista global do Technovation Challenge em 2018, um desafio em que elas montaram um plano de negócios para uma solução de saúde usando tecnologia.

Sua história com a Oracle só estava começando.

“No segundo ano do ensino médio, estava procurando emprego para compor renda com a minha mãe. Eu sabia que a Oracle não tinha um programa de jovem aprendiz, mas fui meio cara de pau e perguntei para a diretora de RH se não poderia compartilhar meu currículo”, conta.

Para surpresa dela, a empresa criou uma vaga de aprendiz só para ela. E que depois se tornou em uma efetivação como analista.

Em conversa no podcast, Isabelle compartilhou algumas lições sobre sua formação como protagonista:

  • “Minha mãe foi muito sábia na minha criação. Eu vim da periferia, morava no bairro do Grajaú. Naquele contexto do meu ponto de origem, o que estava no entorno não eram referências positivas, ou que faziam olhar grande ou fora da caixa. Minha mãe me preparou academicamente e culturalmente, ela me levava em lugares para me projetar”.
  • “A gente trabalha isso no projeto, nosso lema é criar protagonistas. E não é protagonista do futuro, porque são jovens. A gente sempre fala em protagonistas do presente, pois o futuro é agora e é consequência do que a gente faz hoje”.
  • “Acho que uma coisa que me fez pensar muito sobre propósito. Foi muito bom começar a trabalhar cedo e com pessoas mais experientes que eu. Depois de refletir por um tempo, não acho que a gente descobre o seu propósito. A gente cria o nosso propósito. A coisa que podemos descobrir é a nós mesmos”.

Ouça o episódio para conhecer mais sobre a Isabelle Christina:

Como se tornar protagonista

Para Carolina Cavenaghi, cofundadora da Fin4She, o protagonismo pode começar em qualquer etapa da vida.

É uma das características dos profissionais do futuro ter a capacidade de observar o todo, entender sua posição nesse contexto e tomar as rédeas para conseguir de reinventar e aprender constantemente.

“Para ser protagonista, você tem que estar olhando para si e saber o que gosta de fazer. É importante se autoconhecer para entender para onde a gente quer ir”, diz ela no podcast Entre Trampos e Barrancos.

Dicas para começar uma jornada de protagonismo

  • Focar nos seus valores
  • Pequenos passos: “Tomar ações e com frequência. A gente acha que precisa de grandes mudanças para atingir resultados, mas é muito importante ter ações pequenas e com frequência para assumir o protagonismo”.
  • Autorresponsabilidade: “A gente chama a responsabilidade para nós. É quando nós somos responsáveis pelo nosso protagonismo, pelo que temos e conquistamos na nossa vida”.
  • Acreditar mais em si

Confira o episódio completo:

Sua jornada de empoderamento 

Ser protagonista da sua carreira e ter uma jornada de empoderamento pode começar em qualquer momento da vida profissional. Para ajudar mais mulheres a ter uma jornada de sucesso, a Exame Academy oferece o curso Woman Empowerment Program (WEP) junto com a Fin4she. 

O curso promove encontros para ensinar mulheres (e homens também) sobre protagonismo, eneagrama, storytelling, autoconhecimento, comunicação e muito mais.  

Para quer desenvolver essas habilidades, o curso WEP está com inscrições abertas para a próxima turma até o final de julho. Serão encontros online e ao vivo em agosto com carga horária de 9 horas. Confira mais aqui. 

Quais são as grandes tendências do mercado de trabalho? Invista na sua carreira. Assine a EXAME.

De 1 a 5, qual sua experiência de leitura na exame?
Sendo 1 a nota mais baixa e 5 a nota mais alta.

 

Seu feedback é muito importante para construir uma EXAME cada vez melhor.

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também